Grupos de Jovens Verbum Dei, na Paróquia do Campo Grande, realizaram um caminho espiritual «quase a dobrar»

Lisboa, 09 abr 2020 (Ecclesia) – Os Grupos de Jovens Verbum Dei, da Paróquia do Campo Grande, em Lisboa, realizaram a peregrinação anual a Fátima, propondo uma percurso físico virtual e um caminho espiritual “quase a dobrar”.

Coordenadores e participantes da “Peri Virtual dos Jovens 2020” partilharam com a Agência ECCLESIA a experiência de uma proposta de peregrinação que “surgiu naturalmente” para responder à espectativa dos jovens e dos animadores.

“Não fizemos um caminho físico, mas a possibilidade de fazer um caminho espiritual quase a dobrar é uma diferença muito grande, no tempo que estamos a viver, em que nos precisamos de adaptar muito dentro da nossa casa e perceber que é aqui dentro que vamos peregrinar nestes meses e daqui para a frente”, disse João Coragem, um dos coordenadores da “Peri Virtual”.

Para Rita Silva, também coordenadora, a peregrinação tem sempre a dimensão física e espiritual e, “desta vez, o caminho espiritual falou mais alto”, foi “o principal”.

A “Peri Virtual dos Jovens 2020” foi uma iniciativa dos Grupos de Jovens Verbum Dei e da Paróquia do Campo Grande, foi coordenada por três animadores, que contaram com outras quatro dezenas de responsáveis para animar os momentos do dia de 175 peregrinos.

Em cada dia de peregrinação, os participantes visualizavam uma etapa do caminho físico e recebiam propostas ao longo do dia para um caminho espiritual: um momento de manhã e outro à tarde com pistas de oração, um momento de animação com todos os participantes ligados através das plataformas digitais, grupos de partilha, Missa ao fim do dia e momento da noite.

“Não é possível andar 20 quilómetros, mas é possível fazer um caminho espiritual. Não é possível um contacto físico entre as várias pessoas que fazem a peregrinação, cerca de 100, mas conseguimos encher uma sala de um zoom com 100 pessoas, que se conseguem ver cara a cara a través do computador”, disse João Coragem

Os coordenadores da “Peri Virtual” descrevem a chegada a Fátima como um momento marcante, que possibilitou uma permanência diante da imagem da Capelinha das Aparições, durante 45 minutos, o que nunca conseguem quando chegam fisicamente ao Santuário.

“Nunca me tinha sentido tão perto do Santuário. Apesar da distância de tantos quilómetros, nunca me senti tão perto do Santuário como naquela chegada, em comparação com outras chegadas”, disse João Coragem

“Mantivemos o que é fundamental, uma fé comunitária, através de grupos de partilha”, sublinhou Catarina Simão.

Mariana Cardim participou na “Peri Virtual dos Jovens 2020” e considera que “esta peregrinação foi mais intensa” porque os tempos atuais “são também mais intensos”.

“A peregrinação foi aprender que, por muito intensa e diferente que seja este tempo, continuamos a ser acompanhados”, disse Mariana Cardim, acrescentando que a “oração tornou-se ainda mais essencial” para os momentos atuais.

Rita Brígida, adulta que participou pela primeira vez na peregrinação, afirma que foi “uma experiência fantástica”  e constituiu uma forma de peregrinar “diferentemente mais intensa” pelo facto de “começar e acabar” no ambiente familiar.

“A presença de Jesus e Maria esteve tão mais aqui”, afirmou.

A “Peri Virtual dos Jovens 2020” começou no sábado, véspera do Domingo de Ramos e Dia Mundial da Juventude, e a chegada a Fátima aconteceu na noite de terça-feira da Semana Santa.

PR

Partilhar:
Share