Homilia de D. Pio Alves, bispo auxiliar do Porto, que presidiu à celebração de “bênção das pastas” dos alunos da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro no dia 27 de abril

1.Neste dia de festa, tento adivinhar alguns dos sentimentos que – presumo – enchem o teu coração:

A alegriapor uma etapa que, com esforço, se fecha na tua vida.

A gratidãoa familiares, professores, colegas, amigas e amigos, companheiros de jornada que, com a sua presença e a sua ajuda, tornaram viável o alcance da meta.

O perdãopara com todos, sem exceção, que, por uma ou outra razão, foram tropeço no teu caminho.

A esperançanum futuro que já está aí e que te possibilita dar um importante contributo à reconstrução da sociedade.

Percebo que, entre estes sentimentos, possa espreitar alguma incerteza. Não perceberia, contudo, que abrisses a porta ao medo.

O Papa Francisco, naJornada Mundial da Juventude, no Panamá, afirmou: “Pedro e a Igreja caminham convosco e queremos dizer-vos que não tenhais medo, que prossigais com esta energia renovadora e esta inquietação constante que nos ajuda e impele a ser mais alegres e disponíveis, mais testemunhas do Evangelho”.

 

2.Cada uma / cada um com a sua formação; cada uma / cada um com a sua legítima maneira de ser; cada uma / cada um com as suas dificuldades e as suas capacidades tem uma missão a cumprir: ser feliz e semear a felicidade à tua volta servindo o próximo.

Estás aqui porque és cristão ou, pelo menos, assumes os valores fundamentais vividos e anunciados por Jesus Cristo.

Não faças segredodesta tua condição de discípulo. Não abandones a Escola do Mestre.

Ouviste, há momentos, na leitura do Evangelho (Mc 16, 9-15), Jesus Cristo dizer aos que O seguiam e, por isso, a ti: “Ide por todo o mundo e proclamai o Evangelho a toda a criatura”.

 

3.É fácil assumir essa missão?

Não é fácil, nunca foi fácil! Mas não estamos na vida para fazer apenas coisas fáceis. Estamos para fazer o que importa fazer, o que nos dá e transmite felicidade. No relato dos Atos dos Apóstolos (4, 13-21), que escutámos, Pedro foi ameaçado, mandaram-no calar, e concluiu. “não podemos calar o que vimos e ouvimos”.

É isso: não podemos, não podes, calar a tua formação humana e técnica, impregnada pelos valores do Evangelho.

Não tenhas medo! Como recorda, uma e outra vez o Papa Francisco, não és apenas o futuro: és o presente.

Atreve-te, pede o Santo Padre (CV 36), “a ser diferente, a mostrar outros sonhos que este mundo não oferece, a dar testemunho da beleza, da generosidade, do serviço, da pureza, da fortaleza, do perdão, da fidelidade à própria vocação, da oração, da luta pela justiça e do bem comum, do amor aos pobres e da amizade social”.

Tens o mundo à tua espera!

Há dois mil anos, uma Jovem, porque não teve medo a Deus também não temeu a sua missão. E, com Deus, mudou o mundo, todos os mundos. Chama-se Senhora da Conceição, Senhora da Graça, Senhora de Fátima ou, simplesmente Maria, Maria de Nazaré.

Pede-lhe que te guarde sempre jovem!

 

Vila Real, 27 de abril de 2019

+Pio G. Alves de Sousa, Bispo Auxiliar do Porto

Partilhar:
Share