Projeto da Associação para a Promoção Social, Cultural e Ambiental de Avelãs de Ambom traz de volta nesta época muitos «filhos da terra»

Foto Aldeia de Avelãs de Ambom, DR

Guarda, 13 ago 2019 (Ecclesia) – A aldeia de Avelãs de Ambom, na Diocese da Guarda, ganha vida nova no mês de agosto, com a ‘festa de Verão’ que traz de volta muitos filhos da terra e envolve a população em várias atividades lúdicas e culturais.

De acordo com um comunicado enviado à Agência ECCLESIA, através da Associação para a Promoção Social, Cultural e Ambiental de Avelãs de Ambom, um território que normalmente só conta “com 60 habitantes, na maioria idosos” volta a ser marcado pelo “convívio e pela fraternidade entre famílias, amigos e vizinhos”.

O ponto alto acontece entre 15 e 18 de agosto, com a promoção de uma festa de Verão que funciona como “uma janela aberta” desta povoação “para o resto do país e do mundo”.

As celebrações começam no dia 15 de agosto com a celebração de uma Eucaristia seguida de procissão, a partir das 11h00.

Da parte da tarde, a animação está a cargo dos “mais novos da aldeia” ou dos “ambuzinos”, como são carinhosamente tratados.

São “cerca de 20 crianças que se juntam anualmente e que aqui passam as suas férias de verão, filhos e netos que aprendem a saborear e a valorizar a vida na aldeia”.

De acordo com a mesma nota, ao assumirem a animação dos idosos, com recurso ao teatro e a outros eventos, os mais novos recuperam “uma tradição das Avelãs”.

A festa de Verão coordenada pela Associação para a Promoção Social, Cultural e Ambiental de Avelãs de Ambom prossegue depois no dia 16 de agosto, com “jogos tradicionais” e um primeiro convidado musical, César Prata, que a partir das 21h30 traz o concerto ‘Canções de todo o Ano’.

No dia seguinte, 17 de agosto, destaque para a promoção de “uma caminhada pelos trilhos da aldeia, com “reconhecimento de terrenos e marcos, espécies e plantações”, com início previsto para as 8h30 da manhã.

Ao fim da tarde, pelas 19h30, os participantes retemperam forças com um “porco no espeto, assado no adro da Igreja”, refeição aberta a toda a comunidade.

Para dia 18 de agosto, no encerramento das festividades, está reservada a visita do grupo “Moços D’Aldêa’, um projeto dedicado ao Cante Alentejano proveniente da aldeia de Cabeça Gorda, em Beja.

“São 17 jovens que têm também por missão levar mais longe este património que é de todos”, pode ler-se.

Todos os custos referentes a esta festa são suportados pelas diferentes atividades que a Associação para a Promoção Social, Cultural e Ambiental de Avelãs de Ambom realiza ao longo do ano, e que “têm permitido que a aldeia ganhe vida não apenas no Verão”.

Desde que este movimento começou muitos filhos da terra têm regressado durante o ano. Muitas casas foram recuperadas e estão a ser habitadas.

Por outro lado, toda esta envolvência tem atraído “novos habitantes, sem raízes na terra”, que aqui se têm estabelecido e “sentido família”, sublinha o mesmo comunicado.

A aldeia de Avelãs de Ambom é uma localidade situada no Concelho da Guarda, incluída na União de Freguesias de Avelãs de Ambom e Rocamondo, com uma área de 7,9 quilómetros quadrados e cerca de 60 habitantes.

Já a Associação para a Promoção Social Cultural e Ambiental de Avelãs de Ambom, trata-se de uma Instituição Particular de Solidariedade Social fundada em 2004 e reconhecida oficialmente como pessoa coletiva de utilidade pública em 2006.

“Um projeto que surgiu das necessidades específicas de uma população mais isolada e idosa, que carecia do apoio e dos serviços necessários que lhe permitisse manter uma boa qualidade de vida”, refere a página online desta IPSS.

JCP

Partilhar:
Share