D. Manuel Felício destaca que pandemia pode condicionar manifestações «mais ou menos efusivas» sem alterar o sentido do Natal

Foto: Diocese da Guarda

Guarda, 03 Dez 2020 (Ecclesia) – O bispo da Guarda escreveu uma nota para o tempo de Advento, as quatro semanas de preparação do Natal no calendário católico, considerando que a prioridade deve ser a “mudança” de coração, para depois transformar a realidade.

No documento intitulado ‘Advento, tempo de mudança’, enviado hoje à Agência ECCLESIA, D. Manuel Felício sublinha que dessa mudança “dependem as outras mudanças, incluindo as do mundo da saúde”, em tempo de pandemia.

“Precisamos de pessoas renovadas, porque só assim podemos caminhar para o desejado mundo novo”, acentua.

O responsável católico pede aos cristãos da diocese que se deixem conduzir, “ao longo destas quatro semanas de Advento, pela luz e pela força da Palavra de Deus”.

Nas assembleias do domingo, mas também em outros momentos, como podem ser “novenas da Imaculada ou do Natal”, este ano “necessariamente condicionadas pela pandemia”, a Palavra de Deus encaminha “para essa fonte do Mistério onde está a força capaz de transformar e transformar o mundo”.

LFS/OC

Partilhar:
Share