D. Manuel Felício destacou oportunidade de bater «à porta de outros jovens»

Guarda, 23 nov 2021 (Ecclesia) – O bispo da Guarda disse aos jovens que são “fermento do anúncio”, da “novidade”, que vai ser para todos a Jornada Mundial da Juventude em Lisboa, em 2023, destacando a importância da passagem dos símbolos da JMJ pela diocese.

“Cada um de vós que está aqui vai ser, já é, fermento do anúncio, junto de outros jovens, da novidade que há de ser para todos nós a Jornada Mundial da Juventude”, disse D. Manuel Felício, este sábado, no Dia Diocesano da Juventude, no Seminário Maior da Guarda.

O bispo da Guarda lembrou a importância da passagem dos dois símbolos da Jornada Mundial da Juventude – a cruz e o ícone mariano – pela diocese, agendada para março de 2022.

“Esses símbolos hão de ser oportunidade para nós batermos à porta de outros jovens”, afirmou D. Manuel Felício, aos cerca de cem jovens que participaram no encontro promovido Departamento da Pastoral Juvenil Universitária e Vocacional da Guarda.

Segundo informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, o bispo da Guarda desafiou também os jovens a “levar a novidade do Evangelho de Jesus a toda a parte”.

A Igreja Católica promoveu este domingo, nas dioceses de todo o mundo, a sua festa anual com os jovens católicos, pela primeira vez na solenidade litúrgica de Cristo-Rei, por decisão do Papa Francisco.

“Jesus é o Senhor do Universo, mas sendo o Senhor do Universo quis seguir um caminho de humildade e serviço para nos ajudar a crescer em toda a linha”, explicou D. Manuel Felício.

No Dia Diocesano da Juventude da Guarda foi apresentado o plano de atividades do Departamento da Pastoral Juvenil Universitária e Vocacional para o ano pastoral 2021/2022, e o programa incluiu a realização de diferentes workshops orientados por jovens, a celebração da Eucaristia e um magusto convívio com música.

CB/OC

Partilhar:
Share