D. Rui Valério destacou que as Forças de Segurança e Forças Armadas são fonte de confiança dos portugueses

Foto: GNR

Braga, 29 nov 2021 (Ecclesia) – O bispo das Forças Armadas e de Segurança presidiu hoje à celebração religiosa do 13.º aniversário da fundação do Comando Territorial de Braga, da GNR, na capela da Imaculada e Cheia de Graça, onde incentivou à “chama de confiança”.

“Convido-vos a prosseguirem na tarefa de guardiães da chama da confiança, como sempre o fizestes através do que sóis, enquanto zeladores da autoridade, e no que fazeis, agentes de autoridade, sim, mas igualmente nas obras de cariz civilizacional que, neste Comando, tendes vindo a promover”, disse D. Rui Valério, na homilia enviada à Agência ECCLESIA.

O bispo do Ordinariato Castrense explicou que quando o mundo está “dilacerado por muitas e profundas feridas” são necessários homens e mulheres “de fé e de confiança”, que confiem na justiça, confiem na lei e confiem “na humanidade porque também Deus jamais perde a sua confiança”.

“E o Militar da GNR é sempre um arauto dessa mesma capacidade e fortaleza”, acrescentou, destacando o “zelo” com atividades de índole humanista, “no âmbito cultural, como religioso, como desportivo, académico, solidário, empresarial”.

Segundo D. Rui Valério, os militares que servem o Comando Territorial de Braga da Guarda Nacional Republicana representam “um desafio para a sociedade” na qual, cada vez mais, “se promove o culto da superficialidade e do rasteiro”, se promove o individualismo.

“Ao longo da sua história, este Comando Territorial jamais cessou de caminhar e agir no estrito encalce para o bem da lei e da grei, de ter na comunidade, na sua segurança e ordem, a razão da sua própria existência e missão”, observou.

No contexto da pandemia de Covid-19, D. Rui Valério destacou que também se deve à GNR “a serenidade e a pacificação” nacional que tem “imperado” ao longo dos últimos meses.

“A ordem e a calma que tem reinado é mérito e fruto do trabalho e da postura das nossas Forças de Segurança”, realçou.

O bispo das Forças Armadas e Forças de Segurança deu os parabéns ao Comando Territorial de Braga por ser no Minho um “reduto de bênção, uma chama ardente a oferecer à comunidade tochas de esperança”.

“Quando existem, como existe aqui, mulheres e homens que fazem do serviço à Pátria e aos portugueses a razão de ser das suas vidas, com a disposição interior de tudo oferecer e dar, até ao derramamento do próprio sangue, se necessário for, isso, mais que tudo, é fonte de fé em Deus e na humanidade”, afirmou D. Rui Valério.

CB/OC

Partilhar:
Share