D. Nuno Brás fala em contributo essencial para «crescimento de qualquer pessoa»

Foto: Jornal da Madeira

Funchal, Madeira, 27 mai 2021 (Ecclesia) – O bispo do Funchal incentivou à inscrição na disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica (EMRC), no próximo período de matrículas, considerando-a essencial para “o crescimento de qualquer pessoa”.

“A disciplina de EMRC ajuda a questionar e a procurar respostas. Ajuda a encontrar o sentido da existência; ajuda a encontrar no outro o rosto de Deus; ajuda a encontrar, em Jesus Cristo, o Deus a quem podemos encontrar, com quem podemos falar, porque é próximo de todos nós: é o Deus feito homem”, refere D. Nuno Brás, numa carta divulgada pela Diocese do Funchal.

O responsável destaca que a disciplina de EMRC “é diferente da catequese”.

“Procura uma síntese entre o que aprendemos nos vários momentos da escola, quem somos e o que queremos ser”, precisa.

D. Nuno Brás assinala que “saber muitas coisas” e ter ao dispor muita informação – “como aquela que é oferecida pelas diferentes disciplinas estudadas” – não é suficiente para crescer como ser humano.

A lei prevê a oferta obrigatória da disciplina curricular de Educação Moral e Religiosa Católica do Ensino Básico ao Secundário; EMRC também integra as matrizes dos cursos profissionais (Decreto-Lei nº 55/2018, de 6 de julho), desde o ano letivo 2019/2020.

A Concordata assinada em 2004 entre Portugal e a Santa Sé consagra a existência da disciplina de Educação Moral e Religiosa Católica, sendo os professores propostos pelos bispos, nomeados pelo Estado e pagos pela tutela; é uma componente do currículo nacional, de oferta obrigatória por parte dos estabelecimentos de ensino e de frequência facultativa.

CB/OC

Partilhar:
Share