Sacerdote foi morto durante celebração da Missa e tem processo de beatificação em curso

Cidade do Vaticano, 26 jul 2018 (Ecclesia) – O portal de notícias do Vaticano recorda hoje o sacerdote francês Jacques Hamel, assassinado há dois anos durante a celebração da Missa, por fundamentalistas islâmicos.

O ‘Vatican News’ evoca as palavras do Papa Francisco, aquando da evocação do padre Hamel, numa Missa na capela da casa de Santa Marta: “Deu a vida por nós, deu a vida para não renegar Jesus. Deu a vida no mesmo sacrifício de Jesus no altar”.

O processo de beatificação do sacerdote francês já teve início, pedindo-se o reconhecimento do seu martírio.

A Diocese de Rouen promoveu várias celebrações, incluindo uma marcha silenciosa e uma Missa na igreja de São Estêvão, onde se deu o ataque.

A cidade de Saint-Étienne-du-Rouvray organizou hoje uma “cerimónia republicana de paz e fraternidade” para recordar “a tragédia de 26 de julho de 2016”, perante o monumento em homenagem ao padre Hamel, no qual estão gravados os 30 artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos de 1948.

A 14 de setembro de 2016, o Papa Francisco celebrou uma missa de sufrágio pelo padre Hamel, no Vaticano, durante a qual prestou homenagem ao “martírio da sua vida, de se esvaziar a si mesmo para ajudar os outros, de criar fraternidade entre os homens”.

“Que, do Céu, ele — devemos rezar-lhe, é um mártir, e os mártires são beatos, devemos rezar-lhe — nos dê a mansidão, a fraternidade, a paz, a coragem de dizer a verdade: matar em nome de Deus é satânico” concluiu.

OC

Partilhar:
Share