Grupo Egmont levanta suspensão ligada a polémica com venda de imóveis

Cidade do Vaticano, 23 jan 2020 (Ecclesia) – O novo presidente da Autoridade de Informação Financeira (AIF) do Vaticano anunciou hoje que o Estado foi novamente admitido no Grupo Egmont, organização global das autoridades financeiras nacionais.

A AIF tinha sido suspensa em novembro de 2019, após a polémica ligada à venda de um imóvel em Londres, que levou à demissão da anterior direção deste organismo.

Carmelo Barbagallo, nomeado presidente da AIF pelo Papa Francisco a 27 de novembro de 2019, considera que a readmissão no circuito informativo internacional “Egmont Secure Web” representa um “testemunho da confiança” dos responsáveis do grupo no sistema do Vaticano.

“A decisão de revogar a ordem de suspensão permite que a colaboração com as unidades de inteligência financeira dos outros países seja retomada com total transparência e espírito de cooperação total”, assinala.

OC

Partilhar:
Share