«Nunca estaremos sós se estivermos com o Senhor» – D. Manuel Clemente

Lisboa, 03 nov 2020 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa disse esta segunda-feira, na comemoração de Todos os Fiéis Defuntos, que “a morte já não é um fim” com a ressurreição de Cristo.

“A morte já não é um fim, é a passagem para uma outra presença do Senhor Jesus Cristo que, estando connosco, é uma garantia de eternidade”, explicou D. Manuel Clemente, na homilia da Missa a que presidiu na igreja de São Vicente de Fora, onde convidou os católicos a estar “sempre com o Senhor”.

O responsável partiu das passagens bíblicas proclamadas durante a celebração e convidou a “ler e meditar” as frases que “saem de rajada do coração e do testemunho de Paulo” e que “enchem a vida de uma luz que não se extingue”.

“Quem quiser ganhar esta certeza, por si e pelos seus, é bom que leia e medite estas frases de Paulo, porque são o essencial do que o cristianismo seja e deve ser: a certeza de um Senhor que, por ter vencido a morte, está sempre connosco”, desenvolve, numa intervenção divulgada pelo Patriarcado de Lisboa.

D. Manuel Clemente disse aos presentes que “é importante” que todos se sintam “apóstolos, enviados”, para “testemunhar que nunca” estarão sozinhos.

“Nunca estaremos sós se estivermos com o Senhor. Estaremos sempre com o Senhor, e temos, da parte d’Ele, com a garantia da sua ressurreição, esta presença permanente e disponível: estarmos sempre com o Senhor”, acrescentou.

O Mosteiro de São Vicente de Fora acolhe o Panteão dos Patriarcas de Lisboa e D. Manuel Clemente lembrou os seus antecessores e os trabalhadores da Cúria diocesana já falecidos.

“O Senhor Jesus é realmente o pão vivo que desceu do Céu; É o alimento permanente para todos nós, que nunca se extingue e, por isso, eterniza toda a existência desde que estejamos sempre com o Senhor – por nós e pelos que partiram”, concluiu.

CB/OC

Partilhar:
Share