Padre Carlos Cabecinhas destacou «contacto direto com várias experiências de fé», na Cova da Iria

Fátima, 04 ago 2021 (Ecclesia) – Um grupo de voluntários do Santuário de Fátima encontrou-se esta terça-feira para um momento de oração, na Capelinha das Aparições, pelas vítimas da pandemia de Covid-19

“Fazer voluntariado no Santuário de Fátima, é ter contacto direto com várias experiências de fé, que nos tocam, e que nos enriquecem”, disse o reitor da instituição, padre Carlos Cabecinhas.

O santuário informa que o encontro juntou 106 dos 368 voluntários da instituição, ainda sem tradicional passeio anual, por causa das limitações e regras sanitárias em vigor.

“É com alegria que hoje aqui nos reunimos para rezar em conjunto como comunidade orante”, disse o padre Carlos Cabecinhas, convidando à oração “pelo fim da pandemia e pelas suas vítimas”.

O reitor sublinhou que atuais circunstâncias “levaram a afastamento físico e a uma diminuição do número de atividades desenvolvidas no Santuário de Fátima”.

O encontro prosseguiu no Centro Pastoral de Paulo VI.

“Tivemos saudades vossas, e é agora importante acreditar que vamos poder retomar a nossa atividade habitual, com todos os cuidados”, salvaguardou o sacerdote, citado pela página oficial do santuário.

O responsável quis agradecer o testemunho e a compreensão dos voluntários, evocando em particular a Associação de Servitas de Nossa Senhora, o Corpo Nacional de Escuteiros e ainda a Fundação Nuno Alvares.

“Mesmo nos serviços mais escondidos, permitis que a voz do Santuário chegue mais longe e a nossa gratidão é também por tudo isso”, assinalou o padre Carlos Cabecinhas.

O encontro, terminou com uma reflexão do Pe. José Nuno Silva, capelão do Santuário de Fátima, que apresentou o tema pastoral que o Santuário está a viver “Louvai o Senhor, que levanta os fracos”.

“Fátima é um lugar onde o Senhor levanta os fracos e o vosso lugar neste lugar, é fundamental, e nas circunstâncias que estamos a viver isto torna-se particularmente importante porque ao fim de décadas do Homem a autoiludir-se acerca da sua fragilidade, e desde dezembro de 2019 teve início este processo que veio relembrar isto”, disse.

A pandemia obrigou o Santuário de Fátima a redefinir o Plano de Voluntariado, centrando-o na resposta às necessidades emergentes como o acolhimento e a monitorização das regras de segurança sanitária nos diferentes espaços da Cova da Iria, dos celebrativos aos museológicos.

OC

Partilhar:
Share