Recinto vai estar fechado entre a tarde do dia 12 e a manhã do dia 13 de maio

Foto Arlindo Homem/AE

Fátima, 04 mai 2020 (Ecclesia) – O reitor do Santuário de Fátima apelou hoje aos peregrinos que fiquem em casa, este ano, na celebração anual do 13 de maio, por causa da pandemia de Covid-19, e falou num momento “doloroso” para todos.

“Este é um momento doloroso: o Santuário existe para acolher os peregrinos e não o podermos fazer é motivo de grande tristeza; mas esta decisão é igualmente um ato de responsabilidade para com os peregrinos, defendendo a sua saúde e o seu bem-estar”, refere o padre Carlos Cabecinhas, numa intervenção enviada à Agência ECCLESIA.

Pela primeira vez na sua história, o Santuário de Fátima vai celebrar os dias 12 e 13 de maio sem peregrinos nos seus espaços, “na sequência das decisões sanitárias impostas pelas autoridades por causa da pandemia”, realça o comunicado oficial.

Entre a tarde do dia 12 de maio e o fim da manhã do dia 13 não será permitido o acesso dos peregrinos a qualquer espaço do Santuário, informa a instituição.

“Tomar agora esta decisão dolorosa significa procurar criar condições para podermos retomar, o mais rapidamente possível, as peregrinações a este lugar”, sublinha o reitor.

Este domingo o bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto, tinha confirmado que a peregrinação internacional do 13 de maio iria decorrer, conforme anunciado a 6 de abril, em recinto fechado e sem a presença de peregrinos, para evitar o risco de propagação do novo coronavírus.

“Por mais que o nosso coração desejasse estar em Fátima, a celebrar comunitariamente no mesmo lugar, como acontece desde 1917, a prudência aconselha-nos a que desta vez não seja assim. Mantemos esta opção dolorosa na expectativa de, quanto antes, podermos ter neste Santuário as multidões que, na alegria da fé, se reúnem para celebrar e rezar”, referiu o cardeal português, num comunicado do seu gabinete, lido à imprensa, este sábado, no Santuário de Fátima.

O recinto da Cova da Iria vai estar encerrado devido às regras sanitárias definidas pelo Governo, no contexto da declaração do Estado de Calamidade pública, em articulação com a Conferência Episcopal Portuguesa, que impedem as celebrações religiosas com a presença de fiéis até 30 de maio.

O padre Carlos Cabecinhas deixa um apelo a todos os peregrinos que se deslocam habitualmente a Fátima.

“Neste maio, pedimos-vos que não venhais nos dias 12 e 13, mas que façais esta peregrinação pelo coração e que acompanheis a transmissão das celebrações através dos meios de comunicação social, da internet e das redes sociais”, refere.

Para suprir esta impossibilidade de deslocação dos peregrinos à Cova da Iria, o reitor do Santuário convida a fazer um caminho espiritual a partir de uma proposta concreta de oração para cada dia, que pode ser encontrada no site do Santuário, em www.fatima.pt, e nas redes sociais do santuário, a partir desta segunda feira à tarde e, diariamente, até dia 13 de maio.

Não podemos contar com a vossa presença física, mas gostaríamos de poder contar convosco. Porque não se peregrina só com os pés, mas também com o coração, propomos-vos que façais connosco uma peregrinação pelo coração: uma peregrinação por etapas, do dia 4 ao dia 13; uma peregrinação em que o caminho não é físico, mas interior”.

O reitor convida ainda os peregrinos a acender, todos os dias, uma vela nas janelas de suas casas, evocando um dos “atos mais icónicos de Fátima”.

“Que, em cada dia, cada um faça um momento de reflexão e oração, de acordo com as propostas que disponibilizaremos; e que, em cada noite, acenda à janela uma vela, até à procissão de velas do dia 12. Faremos, assim, uma bela procissão de velas, difundida por todos os lugares onde viveis e vos encontrais”, apela o padre Carlos Cabecinhas.

Na mensagem, o reitor cumprimenta ainda os cerca de 350 grupos de peregrinos que tiveram de cancelar a peregrinação a Fátima neste mês de maio, incluindo muitos portugueses que se deslocariam a pé e que este ano não o poderão fazer.

“Quero saudar todos aqueles que, habitualmente, ano após ano, se fazem peregrinos de Fátima: sentimos a vossa falta! Mas estaremos unidos na oração comum. Saúdo igualmente todos aqueles que desejariam estar presentes, este ano, aqui no Santuário: rezaremos por todos vós”, acrescenta.

Rezemos à Senhora do Coração Imaculado – Nossa Senhora do Rosário de Fátima – pedindo também a intercessão dos Santos Pastorinhos, para que possamos voltar a reunir-nos, em breve, para celebrarmos com alegria a nossa fé e para rezarmos juntos, neste Santuário, por nós e pela humanidade inteira”.

Até 30 de maio o Santuário de Fátima vai retomar gradualmente a sua atividade reabrindo já hoje os locais de culto, para visita e oração os Espaços Museológicos abrem ao público a partir do próximo dia 19 de maio.

A instituição adotou um conjunto de medidas de prevenção e de mitigação do risco de contágio, quer para os colaboradores quer para os peregrinos, como o uso de máscara em espaços fechados, a lavagem frequente das mãos, a manutenção dos distanciamento físico e a monitorização dos acessos aos espaços fechados do Santuário –  Basílicas, Capelas e espaços comerciais.

OC

Horários de abertura

Basílica de Nossa Senhora do Rosário: 09h00 às 18h00 (encerra durante a missa das 11h00 e do ângelus às 12h00)

Basílica da Santíssima Trindade: 10h00 às 18h00

Capela do Santíssimo Sacramento: 09h00 às 20h00

Capela da Reconciliação (com atendimento de confissões): 09h00 às 13h00; 14h00 às 18h00

Fátima: Cardeal D. António Marto mantém decisão de celebrar 13 de maio em recinto fechado, sem presença de peregrinos

Partilhar:
Share