Papa enviou mensagem para celebração presidida por D. Rui Valério, bispo das Forças Armadas e de Segurança

Fátima, 18 set 2022 (Ecclesia) – O Santuário de Fátima recebeu hoje milhares de motociclistas para a sua peregrinação nacional, conhecida como a “Bênção dos Capacetes”, que contou com uma mensagem do Papa.

“O Papa Francisco saúda afetuosamente os participantes, encorajando-os, na fidelidade à sua vocação de batizados, a exercerem com generosidade a sua missão de garantir um ambiente seguro, para que cada cidadão possa viver em paz e serenidade”, refere o texto, lido no final da celebração, no Recinto de Oração da Cova da Iria.

A mensagem foi enviada através do substituto para os Assuntos Gerais da Secretaria de Estado do Vaticano, D. Edgar Peña Parra.

“Com estes votos que se fazem preces, o Santo Padre concede-lhes, extensiva aos seus familiares, a bênção apostólica, pedindo que, por favor, não deixem de rezar por ele, concluiu o texto, recebido com uma salva de palmas pela multidão.

A Missa da VII Bênção dos Capacetes e Motociclistas foi presidida por D. Rui Valério, bispo das Forças Armadas e de Segurança, que na sua homilia se dirigiu aos peregrinos, convidando-os a “viver na esperança”.

“O visor do capacete torna-se abertura para o futuro e vos conduzirá à contemplação do rosto misericordioso de Deus, único Senhor a quem servis na vossa vida”, declarou.

A intervenção evocou todos os que já faleceram, sublinhando que os motociclistas são “peregrinos da camaradagem”.

“Nenhum peregrino, tal como nenhum motociclista, viaja sozinho, mas traz consigo todas e todos os camaradas que fazem da estrada um modo de vida”, precisou.

D. Rui Valério destacou o simbolismo do capacete, como sinal da “presença de Deus em todas as situações da vida”.

O capacete remete também os valores éticos, que, ao serem aplicados, garantem a afirmação inalienável da dignidade de cada homem e de cada mulher, como um capacete que protege e defende a sociedade da negação da condição única de cada pessoa”.

O presidente da celebração desafiou os presentes a “nunca recusar a proteção a ninguém”.

“Tanto nas estradas, como na vida, procurai ser para os outros o que desejais que os outros sejam para vós mesmos: nunca permitais que alguém seja ferido na sua dignidade, nunca consintais que, pela sua vulnerabilidade, fraqueza ou pobreza, haja quem seja diminuído. Sede protetores e guardiães da integridade de toda a gente”, pediu aos peregrinos reunidos no Santuário de Fátima.

Foto: Agência ECCLESIA/CB

A bênção dos capacetes – levantados pelos motociclistas ao longo de todo o recinto – aconteceu antes do final da Missa.

“Sobre eles e os seus veículos derramai a vossa bênção, para que percorram o seu caminho com precaução e segurança”, rezou D. Rui Valério.

Antes da celebração, o reitor do Santuário de Fátima afirmo que a Peregrinação Nacional dos Motociclistas é um momento de expressão de fé e de convívio.

“Esta é uma peregrinação que tinha pressa em regressar”, disse o padre Carlos Cabecinhas aos jornalistas.
CB/OC
Partilhar:
Share