31 de maio é a proposta do dia escolhido para a celebração

Lisboa, 31 mai 2014 (Ecclesia) – A Associação Portuguesa das Famílias Numerosas (APFN) quer criar o dia dos Irmãos, a celebrar a 31 de maio, e lançou uma petição pública para depois entregar na Assembleia da República.

“Os irmãos são os nossos mais próximos. Crescemos com eles, na família, numa teia de cumplicidades e vivências comuns. O que vivemos entre irmãos é único, irrepetível, molda a nossa vida para sempre”, pode ler-se no comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA.

Recordando o recentemente falecido fundador e presidente da APFN, Fernando Ribeiro e Castro, a petição cita a frase, da sua autoria, que marca o espírito da iniciativa e celebração:

«Se queres ver uma criança feliz, dá-lhe um irmão. Se queres ver uma criança muito feliz, dá-lhe muitos irmãos.» 

O dia 31 de maio foi o dia escolhido para celebrar o dia dos Irmãos por ser uma festa de família.

“Como o Dia da Mãe (em Portugal, no primeiro domingo de maio) e o Dia Internacional da Família, a 15 de maio, encerrar o mês, no dia 31 de maio, com a festa do Dia dos Irmãos é fechar o mês com chave de ouro, exaltando uma das mais fortes relações de geração e sustentação familiares”, lê-se na petição pública. 

Outra razão para esta data escolhida é por ser a véspera da celebração do dia mundial da Criança, 1 de junho, o que “proporciona, por coincidência, uma sequência bem feliz e inspiradora à luz da frase emblema do dia.”

A petição, lançada esta terça-feira, conta já com mais de 650 assinaturas. No site encontram-se mais informações.

SN

Partilhar:
Share