Rita Sacadura afirma que «é da dúvida que vem o crescimento»

Lisboa, 14 fev 2020 (Ecclesia) – Rita Sacadura, da organização do Faith’s Night Out 2020 (FNO), disse que o tema ‘A Idade dos Porquês’ surge por que a “atualidade confronta com muitas perguntas” e vão tentar responder a partir das 19h00, deste sábado, em Lisboa.

“Achamos que era urgente responder a 12 porquês fundamentais: Uma pergunta que fazem às famílias numerosas, “porquê tantos filhos?” ou “porquê o verde”, com este alarmismo todo que existe à volta do verde e da natureza, como cuidamos do ambiente e quisemos ir buscar a fé dos pequeninos”, explicou em declarações à Agência ECCLESIA.

‘A Idade dos Porquês’ é o tema da 7ª edição do ‘Faith’s Night Out’ 2020, promovido pelo movimento Equipas Jovens de Nossa Senhora, que começa às 19h00 deste sábado, 15 de fevereiro, no Centro de Congressos de Lisboa.

“’A idade dos porquês’ é quando começamos a aprender mais coisas, por exemplo, na catequese, e consideramos que vamos esquecendo um bocadinho o que aprendemos de base, vamos começando a ter dúvidas, o que é ótimo, porque é da dúvida que vem o crescimento”, desenvolveu.

Segundo Rita Sacadura, a sociedade hoje “questiona muito”, mesmo o “antigamente” consideravam “certas”, como “a família, porque é que existe o sofrimento”, e convidaram 12 oradores, um para cada tema que têm sete minutos para a sua apresentação.

A diretora do Secretariado Nacional das Comunicações Sociais, Isabel Figueiredo, fala sobre ‘Fake news – Porquê a verdade?’; o professor José Fonseca Pires, responsável pela área de Comportamento Humano na Organização da AESE, aborda o tema ‘Unidade de vida – Porquê o Céu para o meu chefe?’ e D. Américo Aguiar, bispo auxiliar de Lisboa, reflete sobre ‘Porquê uma Igreja Culta?’, a apresentadora de televisão, Fátima Lopes, fala sobre ‘porquê eu, o meu e a mim?’.

Rita Sacadura destaca que a última conferência, intitulada ‘E agora?’, vai ser apresentada por Pedro Figueiredo, seminarista, que vai falar depois de responderem “a todos esses porquês”, depois de tomarem decisões, “como comprar uma casa, acabar o curso, ter filhos”, “e agora, como é que se preenche este vazio”.

“Achamos que esse vazio se preenche através de sabermos para aquilo que fomos criados, que é a felicidade plena”, explicou a jovem.

As Equipas Jovens de Nossa Senhora, que organizam o FNO desde 2013, querem que as histórias que vão ser partilhadas “ecoem no coração” das pessoas que vão assistir, e que esses 1500 participantes “as levem pelo mundo fora, pelas suas famílias, pelos seus amigos”.

As Equipas de Jovens de Nossa Senhora (ejNS) surgiram em 1976 e são um movimento católico dirigido aos jovens entre os 16 e os 26 anos.

HM/CB/PR

 

Partilhar:
Share