Arcebispo presidiu à ordenação de dois diáconos, em Borba

Évora, 28 nov 2022 (Ecclesia) – O arcebispo de Évora presidiu este domingo, em Borba, às ordenações diaconais de Rui Faia e Jorge Palacios, numa Missa em que apelou à “renovação dos corações”, defendendo que “não há Natal sem conversão”.

“Urge compreender que o mal que tanto lamentamos não está só fora de nós, mas dentro de nós”, disse D. Francisco Senra Coelho, na Eucaristia do I Domingo do Advento, tempo litúrgico que compreende as quatro semanas anteriores ao Natal, no calendário católico.

O responsável falou num “tempo favorável” para “dar graças a Deus” e fazer um exame de consciência.

“É uma oportunidade para sermos mais e melhores”, acrescentou, apontando à necessidade de “propósitos e compromissos” de conversão.

O tempo de Advento, é tempo de vida nova, é tempo de recomeço”.

O arcebispo de Évora alertou para o risco de “faltar à chamada da história”, deixando-se “dormir”, em vez de estar vigilante, como pede Jesus.

A homilia convidou a ver para lá da “superficialidade, do efémero”, fazendo da vida mais do que “acumular e contar”.

Falando aos novos diáconos, D. Francisco Senra Coelho referiu que a sua missão passa por serem “sinais de alegria contagiante, escuta acolhedora” e de uma Igreja de “portas abertas”, capaz de olhar para “o irmão que sofre”.

O arcebispo saudou os responsáveis do seminário e das paróquias onde os diáconos fazem o seu estágio, na preparação para o sacerdócio, bem como às suas famílias.

OC

Partilhar:
Share