Lisboa: Pálio de Metropolita vai ser imposto ao patriarca, no Mosteiro dos Jerónimos

Lisboa, 25 jun 2024 (Ecclesia) – O patriarca de Lisboa anunciou que o “Pálio de Metropolita”, que vai receber do Papa Francisco no dia 29 de junho, ser-lhe-á “imposto” no dia 21 de julho, na Missa de ordenação episcopal dos seus novos bispos auxiliares.

“O Pálio pode ser símbolo da ovelha perdida que o Bom Pastor coloca aos ombros e reconduz aos caminhos do Senhor. Também este gesto será sinal para renovarmos a consciência de que Jesus é o Pastor que conduz a Igreja”, explicou D. Rui Valério.

Numa carta ao clero e comunidades cristãs do Patriarcado de Lisboa, o patriarca convoca “todos” – sacerdotes, diáconos, religiosos, religiosas e fiéis leigos – para estarem presentes na Missa de Ordenação dos dois novos bispos auxiliares da diocese, no dia 21 de julho, às 16h00, na igreja de Santa Maria de Belém, no Mosteiro dos Jerónimos.

“No início da celebração também ser-me-á imposto o Pálio de Metropolita que receberei das mãos do Santo Padre no dia 29 de junho”, anunciou D. Rui Valério, no documento enviado à Agência ECCLESIA.

O pálio, uma faixa de lã branca, com seis cruzes negras de seda, é uma insígnia litúrgica de honra e jurisdição da Igreja Católica, que o patriarca de Lisboa vai receber do Papa Francisco este sábado, na Solenidade litúrgica de São Pedro e São Paulo, no Vaticano.

Francisco vai presidir à Missa com a bênção dos Pálios, que depois serão impostos aos novos arcebispos metropolitanos como “sinal de comunhão com o bispo de Roma”, às 09h30 locais (menos uma hora em Lisboa), na Basílica de São Pedro, no dia dos padroeiros de Roma, São Pedro e São Paulo, a 29 de junho, informou o Departamento de Celebrações Litúrgicas Pontifícias.

Foto: Vatican Media

Em 2015, o Papa Francisco decidiu modificar a celebração de entrega dos pálios aos novos arcebispos metropolitas, deixando de impor esta insígnia no Vaticano, uma tarefa agora confiada aos núncios apostólicos.

O pálio é envergado pelos arcebispos metropolitas nas suas dioceses e nas da sua província eclesiástica, em Portugal há três províncias eclesiásticas: Braga, Lisboa e Évora.

Este sistema administrativo veio da divisão civil do Império Romano, depois da paz de Constantino (313).

D. Rui Valério foi nomeado por Francisco a 10 de agosto de 2023, sucedendo no cargo a D. Manuel Clemente, que apresentou a sua renúncia ao Papa, após ter atingido o limite de idade (75 anos) determinado pelo Direito Canónico para o exercício do ministério.

Sucederam-se até hoje 18 patriarcas, de D. Tomás de Almeida a D. Rui Valério.

Lisboa, onde a presença da Igreja remonta aos primeiros séculos do Cristianismo, foi elevada a metrópole eclesiástica, em 1393; em 1716 o Papa Clemente XI elevou a capela real a basílica patriarcal, ficando a antiga diocese dividida em duas até 1740, ano em que foi reunificada.

CB

 

Vaticano: Papa vai entregar pálio a 42 arcebispos metropolitas, incluindo D. Rui Valério, patriarca de Lisboa

Partilhar:

Últimas AGENDA

Notícias do dia

Julho 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
plugins premium WordPress
Scroll to Top