Padre José Maria Barbosa, responsável pela Missão Católica de Língua Portuguesa de Munique, valoriza a «festa de acolhimento» aos portugueses, esta sexta-feira, antecipando o jogo de Portugal-Alemanha deste sábado 

Foto Lusa, Treino de Portugal no Allianz Arena (Munique)

Lisboa, 18 jun 2021 (Ecclesia) – O Padre José Maria Barbosa, responsável pela Missão Católica de Língua Portuguesa de Munique, na Alemanha, descreve que tudo está preparado para acolher os portugueses que chegam para o jogo deste sábado e, apesar das limitações, espera-se “festa portuguesa”.

“Os portugueses estão a precisar de alegria, há uma certa nostalgia…  E o futebol tem essa particularidade de reunir e quando se trata dos países a jogar, é uma questão alargada, recorda-nos o nosso país, a nossa seleção mas também a nossa terra. É sempre um momento de euforia e espera-se que seja festa portuguesa”, referiu em declarações à Agência ECCLESIA.

O sacerdote, a viver na Alemanha há nove anos, contou ainda que “está marcado um encontro para esta sexta-feira, pelas 18h00, na praça central de Munique”, para que os portugueses que vão ao jogo possam ter um “tempo de acolhimento, embora sem grandes multidões”.

Foto Lusa

Em tempo de pandemia a cidade “não mostra que haja mais portugueses, como seria de esperar noutras alturas”, mas o sacerdote sublinha que há “o desejo de se encontrar e festejar”, uma vez que o futebol “envolve muita gente e desperta sentimento da alegria”.

O padre José Maria Barbosa, da diocese de Bragança-Miranda, confessa não ser “grande adepto de futebol” mas, quando se trata da seleção portuguesa, não perde um jogo e arrisca dar “a vitória para Portugal”.

“Não sou aficionado, mas quando joga Portugal, gosto e vejo; este é um jogo em que sempre se vive, queremos que Portugal vença, isso é sempre, há esse grande desejo, moramos cá mas gostamos de nos sentir orgulhosos do nosso país, gostamos de ser honrados. Por isso que vençamos com justiça”, destaca.

A Missão de Língua Portuguesa de Munique é responsável por todos os católicos de Língua oficial Portuguesa, cerca de 8000, oriundos de Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe, Guiné Bissau e Timor Leste, e, em tempo de pandemia, o acompanhamento do sacerdote foi muito requisitado.  

Foto Diocese de Bragança-Miranda, Padre José Maria Barbosa

“O tempo de pandemia foi difícil de gerir, muitos emigrantes da minha comunidade aceitaram as limitações impostas e não foram a Portugal, até porque depois as quarentenas eram obrigatórias e havia este constrangimento; tive de acompanhar muitas vezes pelo telefone, através de videochamadas, algumas orações e atividades que fomos fazendo”, recorda. 

A catequese é também um dos pontos chave da comunidade, que existe desde 1977, e, segundo o sacerdote, está em reformulação. 

“Estamos em reformulação da catequese, para nos incluirmos na dinâmica alemã, pois estávamos a perder crianças e, consequentemente, muitas famílias”, aponta. 

A Comunidade de Língua Portuguesa de Munique vai marcar presença na “festa de acolhimento” aos portugueses, esta sexta-feira, antecipando o jogo de Portugal-Alemanha, este sábado, 19 de junho, pelas 17h00. 

SN

Partilhar:
Share