Conferência Episcopal norte-americana lamenta «morte de inocentes» e «epidemia de violência», após novo tiroteio

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 25 mai 2022 (Ecclesia) – O Papa disse hoje ter ficado de “coração partido” com o tiroteio que ocorreu esta terça-feira, numa escola primária na cidade de Uvalde, Texas (EUA), que provocou a morte de, pelo menos, 19 crianças e dois professores.

“Com o coração partido, perante o massacre na escola do Texas, rezo pelas crianças e pelos adultos mortos e pelas suas famílias”, referiu, no final da audiência geral que decorreu na Praça de São Pedro.

Perante milhares de peregrinos, Francisco defendeu que “é tempo de dizer basta ao tráfico indiscriminado de armas”.

“Comprometamo-nos todos, para que tragédias destas não possam voltar a acontecer”, concluiu.

Já a Conferência Episcopal dos Estados Unidos da América reagiu, em comunicado,afirmando que “já houve demasiados tiroteios, demasiadas mortes de inocentes”.

Foto: Lusa/EPA

O organismo apela à oração pelos mortos e em união com a comunidade de Uvalde e o seu responsável, D. Gustavo García-Siller, arcebispo de San António (Texas).

“Cada um de nós tem de procurar na sua alma caminhos para melhor entender a epidemia de mal e violência, implorando aos nossos representantes eleitos para que nos ajudem a agir”, conclui a nota.

O arcebispo de San António manifestou “profunda tristeza e pesar”, além de choque, perante a “incompreensível perda da vida de 19 crianças e dois adultos”.

D. Gustavo Garcia-Siller questiona “quando vai acabar esta violência”, afirmando que a palavra “tragédia” está longe de descrever o que aconteceu.

“A Igreja Católica apela sistematicamente à proteção de todas as vidas e estes tiroteios em massa são um assunto urgente, em que toda a sociedade deve agir”, acrescenta, rezando pelas vítimas e as suas famílias.

O atirador, de 18 anos, foi abatido pelas autoridades.

Este é o tiroteio mais mortal numa escola primária desde o massacre de Sandy Hook, em 2012, em Connecticut, que matou 26 pessoas, incluindo 20 crianças entre os seis e os sete anos de idade.

Esta tarde, numa mensagem enviada ao arcebispo de San Antonio, o Papa mostra-se “profundamente entristecido com o trágico tiroteio”, manifestando a sua “proximidade espiritual” a todas as pessoas afetadas pelo ataque.

Francisco reza pelas vítimas, que confia à “misericórdia de Deus Todo-Poderoso”, e implora “os dons divino da cura e consolação para os feridos e pessoas em luto”.

O Papa pede ainda que todas as pessoas tentadas a recorrer à violência “escolham o caminho da solidariedade fraterna e do amor”.

OC

Notícia atualizada às 18h44

Partilhar:
Share