«Aproveitemos para colaborar ativamente para que seja defendida a vida, a saúde e a segurança de todos» – D. Francisco Senra Coelho

Évora, 11 nov 2020 (Ecclesia) – O arcebispo de Évora determinou a suspensão de “toda a atividade pastoral nas tardes” nos dias 14-15 e 21-22 de novembro em sete concelhos da arquidiocese, numa nota a respeito do novo estado de emergência.

“Atendendo à necessidade de proporcionar aos cristãos a possibilidade de participação na Eucaristia Dominical, cada pároco deverá, se possível e pastoralmente aconselhado, celebrar a título excecional e enquanto a situação se mantiver, as Eucaristias vespertinas dominicais nas manhãs de sábado”, escreve D. Francisco Senra Coelho, no documento enviado hoje à Agência ECCLESIA.

Portugal entrou esta segunda-feira em estado de emergência, com um conjunto especial de medidas aplicáveis aos 121 concelhos de maior risco de contágio pelo novo coronavírus; na Arquidiocese de Évora são sete os municípios atingidos: Alcácer do Sal, Benavente, Borba, Estremoz, Redondo, Viana do Alentejo e Vila Viçosa.

Entre as novas medidas inclui-se o recolhimento obrigatório noturno nestes municípios, entre as 23h00 e as 05h00, que se estende aos sábados e domingos das próximas duas semanas, das 13h00 às 05h00.

O estado de emergência está em vigor até às 23h59 do dia 23 de novembro.

“Esta situação, dada a sua gravidade, requer de todos nós um sentido de responsabilidade. Aproveitemos para colaborar ativamente para que seja defendida a vida, a saúde e a segurança de todos”, apela D. Francisco Senra Coelho.

Na nota pastoral a respeito do novo estado de emergência, o arcebispo de Évora contextualiza que a sua decisão pastoral tem presente a “comunicação do Secretariado Permanente” da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) publicado no último domingo.

Os bispos portugueses estão reunidos em Assembleia Plenária, desde hoje, em Fátima, onde o presidente da CEP, D. José Ornelas, alertou para a “preocupante situação de pandemia” no país e no mundo.

CB/OC

Partilhar:
Share