Projeto “Viagens ao Pôr-do-Sol – Campo de Estrelas” inspira atividades durante os dias 24, 25 e 26 de julho

Espinho, Porto, 24 jul 2014 (Ecclesia) – A Pastoral Juvenil da Paróquia de Espinho, da Diocese do Porto, vai organizar, a partir de hoje e até ao dia 26, atividades na praia local, numa iniciativa denominada "Viagens ao Pôr-do-Sol – Campo de Estrelas".

“Esta iniciativa das viagens ao pôr-do-sol surge em 2009 como primeira experiência de levarmos a Igreja até onde estão as pessoas no verão que é a praia. Num contexto de nova evangelização e sobretudo de irmos ao encontro dos jovens pareceu-nos que esta ideia poderia resultar”, explica o pároco de Espinho, padre José Pedro Azevedo.

“Rumamos à praia instalando aí uma grande tenda que nos serve de igreja durante três dias”, acrescentou à Agência ECCLESIA o sacerdote sobre a iniciativa que realiza-se essencialmente na praia, entre a rua 33 e 35, em Espinho.

Segundo o padre José Pedro Azevedo, foi “fenomenal” a reação dos veraneantes em edições anteriores da iniciativa e “uma bela experiência de encontro” uma vez que “muitos se admiraram de a Igreja Católica sair assim à rua”.

Em cada ano o departamento juvenil da Paróquia de Espinho escolhe um tema e “Campo de Estrelas” surge “pela mística dos Caminhos de Santiago”.

O programa divide-se entre as noites de hoje e amanhã, às 21h30, e no sábado as atividades começam às 10h00 e terminam com a eucaristia às 19h30: “Na quinta-feira feira atuará a nossa banda vicarial preparando todos para os dias seguintes. Na sexta oração de Taizé e no sábado a celebração da eucaristia ao pôr-do-sol”.

No sábado, a partir das 11h30, o projeto “Faz-te ao caminho” propõe aos jovens “um percurso interativo na cidade (Espinho) com vários pontos de paragem e atividades”, sempre relacionado com o Caminho de Santiago.

“O que se pretende é que também com este jogo uma seta do caminho possa marcar  de alguma maneira e para sempre a vida dos que quiserem participar da atividade”, desenvolve o sacerdote.

O nome geral, “Viagens ao Pôr-do-Sol”, surgiu no contexto do ano Paulino onde a partir das viagens de São Paulo quiseram também “viajar pela cidade de Espinho levando uma palavra que pudesse imprimir uma pegada indelével na vida e coração das pessoas”.

CB/PR

Partilhar:
Share