Os portugueses de Newark, na sua maioria oriundos das Regiões Autónomas da Madeira e Açores, vão ter este ano consigo a celebrar o Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades, D. Antonio Vitalino, bispo de Beja e presidente da Comissão Episcopal da Mobilidade Humana. Esta visita às Comunidades Portuguesas transatlânticas, por parte de um bispo da igreja de partida, pretende ser gesto de cooperação eclesial com a Igreja de acolhimento que, desde há décadas, tem criado estruturas paroquiais e capacitado operadores pastorais para a participação eclesial dos portugueses e lusodescendentes, salvaguardando língua e tradições religiosas, muitas de cariz popular. Esta breve visita aos Estados Unidos a convite dos emigrantes e por eles patrocinada, pretende ser ainda, num dia tão significativo, como é o Dia das Comunidades, um sinal de comunhão, de gratidão e proximidade da Igreja em Portugal com as suas comunidades da diáspora. D. Antonio Vitalino, como vem sendo costume desde há alguns anos, redigiu por ocasião do Dia 10 de Junho, e em nome da Comissão Episcopal uma mensagem para os emigrantes, lusodescendentes e seus missionários. Esta visita à diáspora – a quinta do bispo das migrações este ano – integra-se na atenção pastoral privilegiada que a Igreja, desta vez, se pretende dar, sem ignorar as comunidades imigrantes em Portugal, às Comunidades Portuguesas emigradas além Atlântico, numa altura em que crescem de forma significativa e silenciosa os fluxos de saída temporários e permanentes de trabalhadores e suas famílias. Nas ultimas duas Semanas Nacionais, promovidas anualmente pela Igreja – durante o mês de Agosto, procurou-se sensibilizar as comunidades cristãs e o obviamente também o País para o acolhimento e para a estima do cidadão estrangeiro a viver ao nosso lado, assim como estreitar os laços entre a Igreja em Portugal e a Igreja no Brasil (2005) e na Ucrânia (2006), por serem as duas comunidades imigradas mais numerosas no País. E porque a mobilidade que atravessa Portugal apresenta também a outra face – a da emigração, a Comissão Episcopal da Mobilidade Humana decidiu que a 35° Semana Nacional de Migrações, a ser promovida em todas as dioceses de 12 a 19 de Agosto de 2007, volte a ser dedicada inteiramente às Comunidades Portuguesas, realidade tão vital mas ainda bastante ausente da memória colectiva. Na verdade, ao inicio deste novo milénio, ao contrario do que, em geral, se pensa têm sido mais numerosos os portugueses que saem do País do que o numero de imigrantes que entram, mesmo se de forma irregular. Convém sempre recordar que, por cada imigrante a viver no País há mais de dez portugueses a residir no estrangeiro. Neste sentido, foi convidado este ano para presidir à Semana Nacional de Migrações, sob o tema “Família: santuário de vida, amor e identidade”, que terá o seu momento alto nos dias 12 e 13 de Agosto, com a Peregrinação Internacional do Migrante e Refugiado a Fátima, Sua Eminência o Cardeal D. Sean O’Malley, Arcebispo de Boston, nos Estados Unidos da América: uma das regiões do mundo de maior concentração de Comunidades Portuguesas transatlanticas. Pe. Rui Pedro

Partilhar:
Share