Cidade do Vaticano, 11 jun 2021 (Ecclesia) – O Papa enviou uma mensagem à Federação Latino-Americana de Colégios da Companhia de Jesus (Flacsi), pelos seus 20 anos de atividades, convidando a ir ao encontro dos pobres e descartados.

“Desejo que as escolas sejam ‘escolas acolhedoras’, ou seja, lugares onde possam ser curadas as próprias feridas e as dos outros; escolas com portas realmente abertas e não apenas de discursos, onde os pobres possam entrar e onde se possa ir ao encontro dos pobres”, refere Francisco, o primeiro Papa jesuíta da história da Igreja Católica, natural da Argentina.

A intervenção convida a rejeitar um “elitismo egoísta”, para que os alundos “aprendam a conviver com todos”.

“Que as nossas escolas formem corações convencidos da missão para a qual foram criadas, com a certeza de que a vida cresce e amadurece na medida em que a damos para a vida dos outros. A vida que se guarda acaba por ser um objeto de museu com cheiro a naftalina, e isso não ajuda”, indica o Papa, numa intervenção divulgada esta quinta-feira.

OC

Partilhar:
Share