Jornadas pedagógicas da congregação contaram com a participação de Guilherme d’Oliveira Martins

Lisboa, 07 mar 2013 (Ecclesia) – As jornadas pedagógicas deste ano da Congregação Marista, ordem religiosa especialmente empenhada na área da educação, incidiram na importância de abrir novos caminhos na formação dos mais jovens, sem contudo cair em experimentalismos.

Segundo a nota final do evento, enviada hoje à Agência ECCLESIA, um dos conferencistas presentes, o professor David Justino, da Universidade Nova de Lisboa, sublinhou que “quando se fala em inovação no sistema educativo”, todos os projetos devem ter em conta a “dimensão ética”, para não se correr o risco de “transformar os alunos em cobaias”.

O docente salientou ainda que “os bons resultados são efeito das boas aprendizagens. É preciso avaliar as inovações, saber se promovem a qualidade das aprendizagens”.

Acolhida pelo auditório do Colégio de Carcavelos, a 14.ª edição das Jornadas Pedagógicas Maristas teve como tema “Inovar, para quê?” e contou com a presença do presidente do Tribunal de Contas e do Centro Nacional de Cultura, Guilherme d’Oliveira Martins.

Destaque também para a participação da presidente da Associação Educativa para o Desenvolvimento da Criatividade, Maria João Conde, do diretor do Colégio Marista de Carcavelos, Irmão José Luís Pedrinho, e do diretor do Externato Marista de Lisboa, Luís Virtuoso.

O antigo Ministro da Educação, Guilherme d’Oliveira Martins, trouxe para o debate a temática “Inovar para a Cidadania e para os Valores”, salientando que o modelo atual de sociedade, mais “inclusivo” do que acontecia por exemplo na “Antiga Grécia”, desafia também a uma maior responsabilidade social.

Com o título de cidadão surgem também “direitos e deveres”, como o de zelar pela “dignidade da pessoa humana”, apontou aquele responsável, lamentando o “relativismo moral” que atinge o mundo atual.

A Congregação Marista é sobretudo reconhecida pela sua presença de qualidade na educação, com dois colégios de referência, em Lisboa e Carcavelos.

Destacam-se também por iniciativas de apoio social a jovens carenciados, através de valências instaladas em Ermesinde e também em Vouzela, na zona de S. Pedro do Sul.

JCP

Partilhar:
Share