Francisco prestou homenagem aos santos Cirilo e Metódio, em catedral ortodoxa

Sófia, 05 mai 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco apelou hoje em Sófia ao diálogo entre Igrejas cristãs e entre religiões, como caminho de paz, sublinhando o exemplo histórico da Bulgária.

“Apesar de ser um país ortodoxo, a Bulgária revela-se uma encruzilhada onde se encontram e dialogam várias expressões religiosas”, referiu, antes da recitação da oração do Regina Coeli, na capital do país que visita pela primeira vez.

O programa da viagem, iniciada esta manhã, inclui um encontro inter-religiosa pela paz, na segunda-feira.

“A estimada presença no encontro dos representantes destas diversas comunidades religiosas indica o desejo que todos têm de percorrer o caminho, cada dia mais necessário, de adotar a cultura do diálogo como caminho, a colaboração comum como conduta, o conhecimento mútuo como método e critério”, explicou Francisco.

O Papa rezou para que a Bulgária seja sempre “terra de encontro”, independentemente das diferenças culturais, religiosas ou étnicas.

A oração na Praça de Santo Alexandre Nevskij começou com uma mensagem sobre a “fé em Cristo ressuscitado”, anunciada “através da generosa missão de tantos crentes, que são chamados a dar tudo pelo anúncio evangélico, sem guardar nada para si mesmos”.

“Na história da Igreja, também aqui na Bulgária, houve Pastores que se distinguiram pela santidade de vida. Entre eles, apraz-me recordar o meu antecessor – por vós designado ‘o Santo búlgaro’ – São João XXIII, um santo pastor, cuja memória permanece particularmente viva nesta terra, onde ele viveu de 1925 a 1934”, recordou o atual Papa.

Segundo Francisco, a experiência diplomática e pastoral de João XXII na Bulgária deixou “uma marca tão forte no seu coração de pastor que o levou a promover na Igreja a perspetiva do diálogo ecuménico”, que recebeu um notável impulso no Concílio Vaticano II (1962-1965), convocado precisamente por este pontífice.

“A esta terra, de certo modo, devemos agradecer a intuição sábia e inspiradora do ‘Papa bom’”, acrescentou.

A oração mariana do Regina Caeli aconteceu diante do ícone de Nossa Senhora de Nesebar (Porta do Céu), particularmente venerada por São João XXIII.

Antes deste primeiro encontro com a comunidade católica (menos de 1% da população), Francisco esteve na igreja patriarcal de Santo Alexandre Nevskij, rezando em silêncio junto do trono dos Santos Cirilo e Metódio (séc. IX), “evangelizadores dos povos eslavos”.

Movido pelo desejo de manifestar estima e afeto a esta venerada Igreja Ortodoxa da Bulgária, tive a alegria de saudar e abraçar, anteriormente, o meu irmão patriarca, sua santidade Neófito, bem como os Metropolitas do Santo Sínodo”.

O programa deste domingo conclui-se com uma Missa na Praça Knyaz Alexandrae I, pelas 16h45 (menos duas em Lisboa).

OC

Partilhar:
Share