Vigília Ecuménica assinalou o início de uma Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos

Lisboa, 18 jan 2020 (Ecclesia) – Jovens de diferentes igrejas cristãs realizaram hoje uma Vigília Ecuménica, na Igreja de Santa Isabel, em Lisboa, e desafiaram as sociedades a “acolher com humanidade” quem “confia a vida” a outra pessoa e decide emigrar ou procurar refúgio.

“A pessoa que emigra confia a vida à pessoa que está do outro lado para a receber”, disse Abilene Fisher, da Igreja Lusitana, à Agência ECCLESIA.

Depois de ter passado pela decisão de emigrar para outro país, Abilene afirma que partir e acolher são atos de “amor e de profunda confiança”.

“Nós depositamos a nossa vida nas mãos de quem está do outro lado do oceano e acreditamos que a pessoa nos vai acolher”, afirmou.

A partir da experiência na Igreja Lusitana, Fisher referiu que “é importante que os jovens se reúnam num ambiente de oração ecuménica porque a unidade de todos os cristãos foi uma das orações de Jesus”.

“É importante que os jovens vejam e conduzam este momento de oração porque são o presente e o futuro da Igreja”, afirmou.

Para o padre José Manuel Pereira de Almeida, pároco de Santa Isabel, o modo de acolher “tem de refletir a fé” que é professada.

“Mais do que falarmos, é importante rezarmos com os jovens das igrejas, que são o presente dessas comunidades crentes para, de uma forma se calhar discreta, possamos transformar o mundo que vivemos”, afirmou o sacerdote, que é diretor do Secretariado Nacional da Pastoral Social, na Conferência Episcopal Portuguesa.

O padre José Manuel Pereira de Almeida apontou a necessidade de tornar o mundo “mais fraterno e mais acolhedor, mais humano e num modo de ser cristão”, seguindo o exemplo do Papa Francisco.

A Vigília Ecuménica Jovem encheu a Igreja de Santa Isabel com representantes de várias igrejas cristãs, que colocaram no centro dos momentos de oração o tema dos refugiados, com elementos referentes ao risco da travessia do Mediterrâneo por muitos deles.

Para Ludimila Silva, da Igreja Católica, é necessário promover o encontro entre quem acredita no mesmo Jesus e aprender a colher como Cristo, “sem fronteiras e sem medo, sabendo pensar nos outros”.

Augusto Francisco, da Igreja Metodista, sublinhou que “Cristo é apenas um” e, “sendo todas as igrejas cristãs, é bom que os irmãos que partilham a mesma fé se unam e conheçam”.

A Vigília Ecuménica Jovem insere-se nas iniciativas que marca a Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, que decorre entre os dias 18 e 25 de janeiro, e tem por tema, este ano, “Demonstraram-nos uma benevolência fora do comum”.

CB/PR

Ecumenismo: Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos evoca «terrores» enfrentados pelos refugiados

Partilhar:
Share