Professor da NOVA SBE que prepara o evento em Assis considera que o entusiasmo em torno do projeto do Papa continua até à nova data do encontro, a 21 de novembro

Foto Agência ECCLESIA/TAM, Ricardo Zózimo

Coimbra, 01 mar 2020 (Ecclesia) – O professor de Economia Ricardo Zózimo,  que faz parte do grupo de preparação do encontro “A Economia de Francisco”, disse à Agência ECCLESIA que o adiamento do evento em Assis faz com a energia seja “redobrada” entre os participantes

“Isso dar-nos-á mais força: pessoas que não podiam ir, agora podem juntar-se a novos movimentos; pessoas que não puderam organizar-se a tempo, poderão participar em atividades que vamos organizar até lá… A nossa energia será redobrada com o adiamento”, afirmou o professor da Nova School of Business & Economics.

Para Ricardo Zózimo, “o grande fruto deste encontro é o entusiasmo” que se sente em “muita gente à volta destas ideias da ‘Economia de Francisco’”, que “não parará” pelo facto do encontro ser adiado.

“Economia de Francisco”, convocado pelo Papa para a cidade italiana de Assis para os dias 26 a 28 de março foi adiado para o dia 21 de novembro, devido ao impacto da epidemia do COVID-19, a nova estirpe do coronavírus, tornando inviável a reunião de mais de dois mil jovens com menos de 35 anos, provenientes de 115 países, incluindo Portugal.

Ricardo Zózimo defende que “qualquer pessoa percebe” que “não é possível ter um encontro” da dimensão do evento previsto para Assis nas atuais circunstâncias, colocando em causa a vida das pessoas.

“Viveremos este momento com ainda mais dedicação e preparando ainda mais as pessoas para, quando lá chegarmos, estarmos preparados para receber o que o encontro nos vai dar”, afirmou o economista.

O professor universitário, que já participou em encontro preparatório da ‘Economia de Francisco’, considera este projeto “uma missão” que os participantes querem “receber do Papa e de São Francisco de Assis.

Para Ricardo Zózimo, o objetivo é “viver melhor como cristãos” e modificar as ruas e as cidades para que “’A Economia de Francisco’ seja uma realidade concreta”.

O tema “A Economia de Francisco” esteve hoje em debate na iniciativa ‘Diálogos com António 2020’ que assinala os 800 anos dos Mártires de Marrocos e da vocação franciscana de Santo António.

Para além de Ricardo Zózimo, participaram no debate, que decorreu nos claustros da Igreja de Santa Cruz, em Coimbra, Carlos Farinha Rodrigues, professor de Economia no ISEG, e Teresa Paiva Couceiro, diretora da Fundação Gonçalo da Silveira.

Foto Agência ECCLESIA/JPG, “Diálogos com Antonio 2020”

PR

Vaticano: Encontro sobre «Economia de Francisco» adiado para novembro

Partilhar:
Share