Iniciativa integrada no «Tempo da Criação»

Lisboa, 20 Set 2021 (Ecclesia) – Os membros da Rede ‘Cuidar da Casa Comum’ reuniram-se este domingo numa iniciativa ecuménica, que sublinhou a “pluralidade das expressões cristãs”.

João Luis Fontes, da organização, disse à Agência ECCLESIA que esta foi “uma forma de abrir a rede à pluralidade das expressões cristãs e assumir um espaço ecuménico”.

A iniciativa, realizada na casa das Irmãs da Apresentação de Maria, em Palmela (Diocese de Setúbal) integrada no ‘Tempo da Criação’, tempo durante o qual as pessoas são “convidadas a realizar uma série de iniciativas no âmbito do Cuidado da Casa Comum”.

A partir do tema ‘Também somos terra’, os membros da rede partilharam o que tem “sido feito no terreno a propósito das questões da ecologia integral” e “refletiram em conjunto os caminhos e desafios que se lançam ao trabalho comum”.

A reflexão esteve também centrada nos projetos que ligam “a rede a outras redes” e a outras iniciativas como o movimento ‘Laudato Si’ e ao projeto ‘Eco Igrejas em Portugal’.

“Espaços que alargam a realidade nacional”, acrescenta João Luis Fontes.

O membro da Rede ‘Cuidar da Casa Comum’ realçou ainda que o apelo do Papa Francisco, com a assinatura de uma declaração conjunta com o patriarca de Constantinopla (Igreja Ortodoxa) e o arcebispo da Cantuária (Igreja Anglicana) é um “sinal eloquente deste desejo de um trabalho alargado e de conjunto”.

O dia encerrou-se com uma reflexão feita por um leigo católico e uma pastora da Igreja Presbiteriana.

TAM/LFS/OC

Ecumenismo: «Tempo da criação» convida a «olhar» a terra como uma «casa comum» onde todos são «uma mesma família» (c/vídeo)

 

Partilhar:
Share