Encontro anual do Comité Católico Internacional para os Ciganos decorreu na Croácia desde o dia 05 e terminou nas vésperas do Dia Internacional dos Ciganos, que se assinala a 8 de abril

Trogir, Croácia, 08 abr 2019 (Ecclesia) – O cardeal Peter Turkson afirmou no encontro anual do Comité Católico Internacional para os Ciganos (CCIT) que, «apesar dos esforços» na inserção das populações ciganas na sociedade, “ainda falta muito que fazer”.

O Prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral (Organismo da Santa Sé) referiu que tem existido esforços conjuntos entre as diferentes instituições eclesiais e sociais na inserção das populações ciganas na sociedade para “garantir a sua plena participação nos direitos e nos deveres”, mas “ainda falta muito que fazer”.

Dirigindo-se a mais de 100 responsáveis e agentes pastorais que trabalham com as comunidades ciganas, em cerca de 20 países da Europa, no encontro que decorreu em Trogir, Croácia, de 05 a 07 deste mês, o cardeal Peter Turkson agradeceu também o trabalho realizado ao serviço da população cigana.

O cardeal referiu-se ainda  aos “sofrimentos, a pobreza, a discriminação, os abusos de que os ciganos continuam a ser vítimas em vários países e citou as palavras do Papa Francisco ao pedir “um compromisso comum para enfrentar este desafio”, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

Aos presentes, o Prefeito do Dicastério para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral exortou a que quem trabalha nas pastorais dos ciganos se comprometa a sensibilizar “as comunidades paroquiais para que estas respondam ao convite do Papa Francisco a acolher, proteger, promover e integrar os ciganos”.

O encontro do CCIT de 2019, subordinado ao tema «A missão em retorno: fonte de mudança», teve também como orador Tomas Halik que, partindo do princípio que a Igreja deveria ser “uma comunidade de peregrinos”, então o encontro deve ser recíproco “e não encontro de proprietários com os famintos”.

O encontro do Comité Católico Internacional para os Ciganos de 2020 será em Itália e “está prometida a presença do Papa Francisco”, lê-se.

Esta segunda-feira, 8 de abril, foi o Dia Internacional dos Ciganos, assinalado pela primeira vez em 1971, quando se realizou o primeiro encontro internacional de ciganos nos arredores de Londres, sendo depois a data institucionalizada pela ONU.

LFS/PR

Partilhar:
Share