Comissão Episcopal do Laicado e Família enviou uma mensagem a todos os pais a pensar nas circunstâncias familiares geradas pela pandemia covid-19


Lisboa, 19 mar 2020 (Ecclesia) – A Comissão Episcopal do Laicado e Família (CELF), da Igreja Católica, enviou uma mensagem a todos os pais portugueses, convidando a “reinventar a convivência familiar”, perante as restrições ditadas pela pandemia do Covid-19.

“Com as crianças e adolescentes em casa, vão ser precisos ‘superpais e supermães’ para reinventar a convivência familiar, pois a atividade social terá de estar reduzida ao mínimo, como a prudência recomenda”, refere o texto enviado à Agência ECCLESIA pelo organismo da Conferência Episcopal, a propósito da celebração anual do Dia do Pai, a 19 de março, festa de São José.

O texto, com o título ‘Pais – Cuidadores da Saúde e da Vida’, destaca que “basta um vírus” para colocar a vida em risco, num momento de emergência que coincide, no calendário católico, com a Quaresma, tempo de preparação para a Páscoa.

“Fazemos votos de que, no fim deste período de sobressalto, o mundo esteja melhor e a vida de cada pessoa mais valorizada”, referem os responsáveis católicos.

Que S. José ilumine todos os pais num período em que estarão mais tempo com os filhos. Que saibam inventar novas formas de convívio, de trabalho e de passatempo em família. Provavelmente vão fazer coisas que nunca fizeram, ter conversas que não teriam, orações em família que nunca fariam, projetos que juntos não sonhariam!”.

A CELF deixa uma mensagem de gratidão aos pais, com palavras de “conforto e esperança” perante o momento que se vive em Portugal e no mundo.

“Para fazer bela a família, mesmo no meio das ameaças de uma pandemia, como a que vivemos, não são precisas muitas palavras, basta que cada uma seja rico em amor para o outro”, pode ler-se.

Quem sabe se não será oportunidade para diálogo familiar sobre a beleza e sentido da vida: esse bem superior a todas as ilusões do bem-estar, da riqueza, da economia, dos negócios, do consumo, da rivalidade, da superioridade…? Na realidade, somos todos limitados e ansiosos por algo ou Alguém que não passe com uma pandemia!”.

Os bispos portugueses convidam a “recomeçar” a  «partir de pontos essenciais da vida familiar, procurando melhorar a “qualidade dos relacionamentos”.

“Ser pai é, se necessário, ter a humildade de ‘pedir perdão e recomeça’! Quem sabe se não é oportunidade para acompanhar, nem que seja à distância, quem está mergulhado no drama da doença, da solidão ou de outro género?”, acrescenta a mensagem.

O texto aponta como exemplo a figura de São José, rezando pela sua intercessão em favor de “filhos, famílias, amigos e este belo mundo doente”.

“Todos somos importantes! Podemos contagiar com o coronavírus ou tudo curar com o remédio mais eficaz, o do amor. Muitos parabéns para todos os pais”, conclui a CELF.

D. Joaquim Mendes, presidente da CELF, disse hoje que São José foi um “cuidador”, invocando a sua intercessão sobre a humanidade, neste momento de pandemia.

“Pedimos-lhe que cuide da humanidade, da nossa humanidade. Pedimos a sua bênção para todos os pais, os que já partiram, os que acompanham os seus filhos, os que vivem um momento de dificuldade. Vamos confiar-nos à proteção de São José”, apelou, na Missa a que presidiu na sede da Renascença, em Lisboa, com transmissão online.

Para conter a expansão do novo coronavírus, o presidente da República decretou o Estado de Emergência esta quarta-feira e por 15 dias, em todo território nacional.

Segundo os dados da Direção Geral da Saúde, relativos às 11h00 desta quinta-feira, 19 de março, Portugal tem 6061 casos suspeitos, 785 casos confirmados de infeção do covid-19, 3 recuperados e 3 óbitos.

OC/PR

(Notícia atualizada às 12h59)

 

 

Partilhar:
Share