Entrevistada quer «o melhor» para os filhos, que terminem os estudos e encontrem trabalho

Lisboa, 01 mai 2021 (Ecclesia) – Maria de Fátima tem três filhos que este domingo vão dizer que é “a melhor mãe do mundo”, quer o melhor para eles, nomeadamente que estudem e trabalhem, e partilha que “não é fácil cuidar dos filhos sozinha”.

“Tenho bons filhos e são meus amigos, quero o melhor para eles. Desejo que estudem, que encontrem um bom trabalho para não passarem as dificuldades que eu passo. Vou ter esperança e fé, rezo muito, que Deus guarde o meu filho, por mim e por todos”, disse em entrevista à Agência ECCLESIA.

Maria de Fátima, cabo-verdiana que vive em Portugal há 15 anos, tem três filhos, uma rapariga com 18 anos de idade, e dois rapazes com 22 e 12 anos, o mais novo, o Paulo, enfrenta o desafio de crescer numa cadeira de rodas.

“Uma mãe sozinha a cuidar dos filhos não e fácil, trabalhei muito para criar os meus três filhos”, acrescenta, indicando que trabalhou num restaurante que fechou, na peixaria do Pingo Doce, e ainda fritava moreia para não faltar nada.

Maria de Fátima explica que procura “comprar as coisas mais barato, alguma promoção”, na gestão da casa para “ficar com o resto do dinheiro para criar os filhos”.

“Agora não estou a trabalhar, o pouco que recebo vou fazendo uma poupança para não faltar nada”, acrescenta.

A entrevistada sempre trabalhou e afirma que, agora, a “falta de emprego para trabalhar” é o que mais lhe custa na vida, destaca que o filho mais velho já é uma ajuda com o seu trabalho e também o apoio que tem de colegas de trabalho.

Foto: Agência Ecclesia/HM

Para esta mãe o estudo é muito importante e os filhos irem à escola é uma prioridade, atualmente o filho mais velho está a trabalhar, enquanto “a menina continua a estudar e está a treinar judo no Benfica”, modalidade que o Paulo também praticava antes de ficar “doente na cadeira de rodas”.

“Gosto de ser mãe, é uma responsabilidade”, assinala Maria de Fátima, que desde pequena “sempre” sonhou com a maternidade.

Este domingo, Dia da Mãe, antecipa que todos vão dar os “parabéns”: “Dizem que sou a melhor mãe do mundo. Fico contente, gosto.”

Maria de Fátima e a sua história é uma das reportagens que vai estar em destaque, com mais três experiências de maternidade, no programa ‘70×7’, dia 2 de maio, às 16h25, na RTP 2.

A Comissão Episcopal do Laicado e Família (CELF), da Igreja Católica em Portugal, enviou uma mensagem às mães do país, intitulada ‘A arte de ser mãe’, evocando as situações de luto e a crise provocada pela pandemia.

HM/CB/PR

Partilhar:
Share