Os Animadores Missionários pertencentes a Institutos ‘Ad Gentes’ (ANIMAG) reuniram-se no Centro apostólico D. João Oliveira Matos, na Guarda, de 7 a 10 de Novembro, na sua Assembleia Anual. A preparação do Congresso Missionário Nacional, a realizar em 2008, foi pretexto para uma reflexão sobre o desafio que a Missão lança aos jovens de hoje. Manuel Oliveira de Sousa, director do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil e o P. Jorge Castela, director do Departamento da pastoral Juvenil da Diocese da Guarda, foram convidados especiais para falar da missão que se faz e dos espaços que se abrem à missão nos contextos juvenis. A Assembleia pôde ainda ouvir os testemunhos dos jovens do Guard’África, entidade de âmbito diocesano que tem formado e enviado leigos para Angola, em Missão, durante os meses do verão e que faz animação missionária durante o ano, percorrendo as paróquias da Diocese. Os membros do ANIMAG partilharam as iniciativas conjuntas realizadas durante o ano, sobretudo as Semanas de Animação Missionária que tiveram lugar em todo o país, de Trás-os-Montes ao Algarve. Foi também partilhado o empenho na vivência do Outubro Missionário e a participação nas Jornadas Missionárias Nacionais. Houve ainda espaço para a MissãoPress (Associação da Imprensa Missionária), as Obras Missionárias Pontifícias e a Antena ‘Fé e Justiça Africa-Europa’. Para além de espaços de oração, convívio, avaliação e programação, os Animadores Missionários contaram ainda com uma conferência de D. Manuel Felício sobre ‘desafios e perspectivas da Missão para a Igreja Local’. O P. Manuel Durães Barbosa, director das Obras Missionárias Pontifícias e responsável pela organização do Congresso, apresentou os dados disponíveis e pediu a colaboração de todos na divulgação e preparação deste evento que se pretende mobilizador para a Igreja em Portugal. Esta apresentação decorreu na presença dos Superiores Maiores dos Institutos Missionários Ad Gentes (IMAG), também eles reunidos em Assembleia. Os Animadores Missionários participaram ainda, em Aguiar da Beira, no funeral da Idalina Gomes, assassinada em Moçambique, que abriu uma nova página na história missionária de Portugal pois, pela primeira vez, um Leigo Missionário entrega a sua vida, de forma violenta, ao serviço da Missão.

Partilhar:
Share