Agência Ecclesia/LS

Ser missionário faz parte do ADN do ser cristão. Uma missão que se assume diariamente e que pode levar ao desenvolvimento de projetos pelo bem-estar do outro em opções que se podem estender ao longo da vida.
O percurso do padre Rui Ferreira, nosso convidado esta manhã, levou-o a ser psicólogo em busca da compreensão do ser humano e da necessidade de ajudar o próximo. O sacerdócio não se colocava ainda quando em 2008 não pode participar numa peregrinação a pé a Fátima, por limite de inscrições. Esse foi o ano em que decorreu, em Portugal, o congresso Missionário, uma atividade que congregou em Fátima muitos testemunhos, atividades e formas de ser missão.O então jovem Rui Ferreira também lá esteve e deixou-se entusiasmar por uma Igreja missionária, dinâmica, jovem, despojada. Foi ainda nesse ano que participou num curso de Missiologia, ali conheceu os Missionários da Boa Nova e se sentiu em casa.

Partilhar:
Share