Tema em análise na Edição digital Nº 5 sobre o Centenário da República

A inauguração de novos regimes de governo em Portugal, em 1910, agitou as sociedades urbanas da capital e também os ambientes rurais mais distantes. Se as instituições eram alteradas significativamente a partir de Lisboa, as consequências, nomeadamente no ambiente religioso, sentiram-se naturalmente em todo o território.

Num projecto editorial da Agência Ecclesia que apresenta, ao longo do ano 2010, informação relativa aos acontecimentos em torno do ano de 1910 e também sobre as iniciativas que, 100 anos depois, os assinalam, apresentamos neste número a figura de D. Augusto Eduardo Nunes, Arcebispo de Évora (1850-1920). O governo pastoral na Arquidiocese e a intervenção protagonizada nas décadas dos finais do séc. XIX e início do séc. XX informam sobre as transformações sociais e religiosas desses anos.

O Cón. Francisco Senra Coelho, professor de História de Igreja no Instituto Superior de Teologia de Évora, apresenta a investigação que fez sobre D. Augusto Eduardo Nunes numa entrevista à Agência ECCLESIA.

Partilhar:
Share