D. José Ornelas reafirma a segurança nas celebrações e adverte para os riscos do que «à volta pode acontecer»

Foto Santuário de Fátima

Fátima, 19 jun 2021 (Ecclesia) – O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa disse hoje à Agência ECCLESIA que o culto público não é foco de contágio da Covid-19, alertou para situações em que se tenha “relaxado” comportamentos preventivos e apelou à responsabilidade.

“É preciso ter a capacidade e a responsabilidade para cada um se resguardar a si próprio e resguardar os outros”, afirmou D. José Ornelas.

Segundo a última informação da Direção Geral de Saúde sobre a situação pandémica, Portugal registou nas últimas 24 horas 1183 novos infetados e uma morte associada à Covid-19.

Na última sexta-feira, o Governo proibiu a circulação de e para a Área Metropolitana de Lisboa (AML) entre as 15h00 desse dia e as 06h00 de segunda-feira, por causa da “incidência elevada” da Covid-19 que se faz sentir na região.

O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) lembra que algumas pessoas sentem-se “mais livres” e até “queriam deixar de usar máscara”, mas “isso não pode ser” e é necessário cumprir as normas de sanitárias e de prevenção da pandemia.

“Temos de cumprir o que é normal e que nos habituámos, com um bocadinho de paciência”, afirmou, acrescentando que “vai haver tempo para voltar à normalidade e prescindir desses meios de defesa”

D. José Ornelas sublinha que “neste momento a evidência está a demonstrar que é absolutamente necessário” manter comportamentos responsáveis, caso contrário no futuro surgirão “mais complicações” e as pessoas vão “sofrer muito mais”.

Em declarações à Agência ECCLESIA em Fátima onde D. José Ornelas participou no Simpósio Teológico-Pastoral, o presidente a CEP disse que o problema “não está” dentro das igrejas, onde se seguem as normas e os comportamentos “foram interiorizados” para prevenir contágios, mas no que “à volta pode acontecer”, as “festas e outros eventos”.

PR

Fátima: D. José Ornelas pede santidade que «reconcilie», «dialogue» e «junte todos»

Partilhar:
Share