Cidade do Vaticano, 28 out 2021 (Ecclesia) – A Penitenciaria Apostólica, da Santa Sé, emitiu hoje um decreto em que se alarga a todo o mês de novembro a possibilidade de obtenção de indulgências plenárias, pelos Fiéis Defuntos, numa medida preventiva face à situação de pandemia.

A mesma decisão tinha sido tomada em 2020.

A indulgência é definida no Código de Direito Canónico (cf. cân. 992) e no Catecismo da Igreja Católica (n.º 1471) como “a remissão, perante Deus, da pena temporal devida aos pecados cuja culpa já foi apagada”, que o crente obtém em “certas e determinadas condições pela ação da Igreja”.

A ‘comemoração de todos os fiéis defuntos’, a 2 de novembro, remonta ao final do primeiro milénio: foi o Abade de cluny, Santo Odilão, quem no ano 998 determinou que em todos os mosteiros da sua Ordem se fizesse nesta data a evocação de todos os defuntos ‘desde o princípio até ao fim do mundo’.

Durante a I Guerra Mundial, o Papa Bento XV generalizou esse uso em toda a Igreja (1915).

CB/OC

Partilhar:
Share