Lisboa, 19 Mai 2020 (ECCLESIA) – As organizações não-governamentais, OIKOS e a Marapa, vão distribuir uma tonelada de peixe a famílias em situação de pobreza em São Tomé e Príncipe.

Esta terça-feira foram entregues 250 kg de peixe a famílias deste país lusófono e o ato de solidariedade é “fruto de um plano de emergência” criado pela ONG portuguesa Oikos e parceira local Marapa para apoiar as pessoas “mais vulneráveis à crise provocada pelo COVID-19”, realça uma nota enviada à Agência ECCLESIA.

São Tomé e Príncipe enfrenta uma “crise sanitária com o impacto do COVID-19 e muitas famílias viram os seus rendimentos reduzidos em larga escala, dificultando assim o acesso a bens alimentares diversificados e colocando em causa a sua segurança alimentar”, lê-se.

Nas próximas semanas será feita a entrega de cerca de uma tonelada de peixe para ser distribuído às pessoas “mais vulneráveis” através de entidades de cariz social como a Cruz Vermelha, Caritas, Santa Casa da Misericórdia, Projeto Dilembá, entre outras.

O peixe vai ser comprado a preço de venda às comunidades de pescadores artesanais, na sua maioria também eles já vulneráveis antes da crise e que estão a sofrer um impacto direto de perda de rendimentos.

A Oikos e Marapa vão ainda apoiar as vendedoras de peixe (palaiês) com sal ionizado para associações e cooperativas e gelo para os mercados, melhorando a capacidade de conservação do peixe e ainda a redução de custos.

LFS

 

Partilhar:
Share