Papa pediu luta contra  cultura do descarte, a segregação social, a desconfiança» em audiência ao Colégio Pontifício Latino-Americano de Roma

Cidade do Vaticano, 20 nov 2020 (Ecclesia) – O Papa Francisco disse hoje que “o mundo continua a fechar as portas” por causa da pandemia, desafiando à superação do medo perante o próximo.

“O mundo continua a fechar as portas, recusando o diálogo e a colaboração, recusa-se a abrir sinceramente ao compromisso comum por um bem que alcance todos sem distinção”, referiu, em audiência a uma delegação do Pio Colégio Pontifício Latino-Americano de Roma, no Vaticano.

Francisco assinalou que “a cura deste mal deve vir de baixo, dos corações e das almas”, com “propostas concretas no âmbito da educação, a catequese, o compromisso social, capazes de mudar mentalidades e abrir espaços, para curar este mal e dar a Deus um povo unido”.

“Lutem contra a cultura do descarte, a segregação social, a desconfiança e o preconceito com base na raça, cultura ou fé, para que o sentimento de fraternidade prevaleça sobre toda diferença”, pediu aos superiores, bispos e sacerdotes, alunos e ex-alunos, do Pio Colégio Pontifício Latino-Americano de Roma.

O Papa pediu um coração aberto a todos, “sem distinção, pelo amor de Deus”, criando um espaço onde Deus e o próximo possam encontrar-se.

Francisco lembrou que o Colégio Pio Latino-Americano nasceu como “um compromisso de unir todas as Igrejas particulares” e, ao mesmo tempo, abri-las “à Igreja universal” na cidade de Roma.

“O Evangelho e sua mensagem chegaram à nossa terra por meios humanos, não isentos do pecado, mas a graça venceu a nossa fraqueza e a sua Palavra espalhou-se por todos os cantos do continente. Povos e culturas acolheram-no numa rica diversidade de formas que ainda hoje podemos contemplar”, acrescentou, lembrando que “há latino-americanos espalhados por todo o mundo e muitas comunidades cristãs têm beneficiado desta realidade”.

“Igrejas do norte e centro da Europa, mesmo no leste, encontraram neles uma nova vitalidade e um renovado impulso”, acrescentou, numa intervenção divulgada pelo portal ‘Vatican News’.

CB/OC

Partilhar:
Share