«Os dados vão ser decisivos para podermos construir o futuro» – Manuel Lemos

Foto: Lusa

Lisboa, 06 mai 2020 (Ecclesia) – A União das Misericórdias Portuguesas (UMP) informa que foram testados “mais de 23 mil utentes e colaboradores” destas instituições, durante a pandemia de Covid-19, registando o falecimento de 120 utentes e a recuperação de 140 utentes e 103 colaboradores.

“Deste universo com cerca de 35 mil utentes, as Misericórdias Portuguesas, têm a lamentar o falecimento por Covid-19 de 120 pessoas acima dos 70 anos, o que reflete uma taxa de letalidade da doença de cerca de 0,4% nas Santas Casas”, lê-se em comunicado enviada hoje à Agência ECCLESIA.

A União das Misericórdias Portuguesas explica que segundo dados recolhidos, desde o início da pandemia em Portugal, foram realizados “23 087 testes a utentes e colaboradores de despiste à Covid-19 e contabiliza que 243 pessoas – 140 utentes das Santas Casas e 103 colaboradores – “já recuperaram”.

“Foram maioritariamente realizados nos últimos 15 dias e muito contribuíram os secretários de Estado nomeados pelo primeiro-ministro para assegurar, nas cinco regiões do País, a coordenação de todos os agentes no combate à pandemia”, disse o presidente da UMP sobre os testes nos lares.

Manuel de Lemos afirma que a recolha destes dados “é determinante para que a UMP possa assumir, perante o Estado, uma verdadeira postura de cooperação” e para que os responsáveis “assumam na plenitude, a responsabilidade de cada um, como uma parte da responsabilidade de todos”.

Neste contexto, a União das Misericórdias Portuguesas quer “recolher, com regularidade”, informação atualizada de capacitação e análise do impacto da Covid-19.

“Os dados vão ser decisivos para podermos construir o futuro. O futuro, como a UMP tem sustentado há vários anos, não pode ser igual. As comparticipações têm de ser justas, a sustentabilidade apoiada no rigor da gestão natural, o diálogo constante, a parceria total. Com os dados que obtivermos e com a colaboração de universidades e especialistas, iremos elaborar um conjunto de estudos para dar sustentabilidade e robustez às nossas propostas”, desenvolveu o presidente da UMP.

União das Misericórdias Portuguesas é uma associação nacional “promotora da economia social” criada em 1976 para orientar, coordenar, dinamizar e representar as Misericórdias, defendendo os seus interesses e organizando atividades de interesse comum.

CB/OC

Partilhar:
Share