Iniciativa assinala 550 anos da casa religiosa, em contexto marcado pela pandemia

Foto – Agência ECCLESIA/SN – Chegada da imagem peregrina ao convento do Varatojo

Torres Vedras, 06 Jun 2020 (ECCLESIA) – O superior do Convento Franciscano do Varatojo (Torres Vedras), frei Hermínio Araújo, disse à Agência ECCLESIA que a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima àquela localidade ajudou a “inquietar” os cristãos neste tempo de desconfinamento.

No contexto “muito bonito” da celebração dos 550 anos do Convento do Varatojo, a imagem peregrina de Fátima fez um percurso “rápido” pela cidade de Torres Vedras e teve uma paragem “muito especial” no Campus Neurológico Sénior, uma “casa da ciência”, referiu este sacerdote franciscano.

Naquela instituição da ciência, os presentes rezaram “pelos homens e mulheres” desta área “tão necessária nos dias de hoje”, frisou frei Hermínio Araújo.

“É a ciência e a fé que precisamos para estes tempos de bastantes dificuldades”, afirmou.

Dentro das normas de segurança exigidas e das limitações impostas, as pessoas assistiram à visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima.

“É muito significativo que a imagem peregrina esteja neste lugar”, realçou.

Depois de um cântico e da oração da Avé-Maria – “um momento breve, mas com uma densidade espiritual muito grande”- os presentes sentiram a presença da Mensagem de Fátima.

As palavras de Fátima são “uma mensagem de fogo”, o lado simbólico que “inquieta, provoca e desinstala” porque esta mensagem tem raízes no “Evangelho”.

A comunidade do Varatojo “não quer receber a imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima” para dizer “as mesmas coisas, mas deixar-se inquietar e abrir os olhos para realidades diferentes”, contou à agência ECCLESIA o superior do Convento Franciscano do Varatojo.

A celebrar 550 anos, os franciscanos do Varatojo consideram que a visita da imagem peregrina de Nossa Senhora de Fátima “é quase como o levantar a cabeça e dizer que estamos aqui”.

Depois da abertura das comemorações desta efeméride, em 2020, “o programa esmoreceu”, mas os seguidores de São Francisco pretendem “continuar e recomeçar algumas iniciativas”, anunciou frei Hermínio Araújo.

“Esta efeméride não é apenas a data em si, mas o que significa esta casa que é a mais antiga casa religiosa em Portugal”.

As celebrações dos 550 anos do Convento do Varatojo vão decorrer até 2024.

Esta noite, a população do Varatojo viu a imagem peregrina percorrer as ruas da localidade, mas no dia de Santo António (13 junho), “sem a habitual procissão” o andor deste santo universal também vai percorrer a zona do Varatojo (Patriarcado de Lisboa).

SN/LFS

Partilhar:
Share