Cardeal Luis Antonio Tagle recorda responsabilidade de manter atenção aos mais pobres, em cenário de pandemia

Foto: Voluntárias da Cáritas de Lodi, Itália.

Cidade do Vaticano, 26 mar 2020 (Ecclesia) – O cardeal Luis Antonio Tagle, presidente da Cáritas Internacional, apelou numa mensagem divulgada pelo Vaticano à responsabilidade de manter atenção aos mais pobres, em cenário de pandemia.

“Devemos lavar as mãos, mas não como Pilatos. Não podemos lavar as mãos da nossa responsabilidade para com os pobres, os idosos, os desempregados, os refugiados, os sem-abrigo, os profissionais da saúde, todas as pessoas”, refere o colaborador do Papa.

O prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos (Santa Sé) sublinha que, apesar de ser legítimo tomar preocupações com a própria segurança e a dos entes queridos, é preciso recordar as necessidades dos outros.

“Devemos estar atentos para não pensarmos só em nós mesmos”, refere.

Para o cardeal filipino, numa emergência, como a pandemia da Covid-19, “emerge o verdadeiro coração de uma pessoa”.

“De uma emergência que atinge todas as pessoas (pandemia) esperamos ver uma emergência pandémica de cura, compaixão e amor. Uma crise de emergência que surge inesperadamente só pode ser enfrentada com uma idêntica ‘erupção’ de esperança”, assinala, numa mensagem em vídeo sobre o “lugar da caridade em tempos de coronavírus”.

O colaborador do Papa considera que a história julgará a geração atual pela forma como responder a esta pandemia.

“Rezemos, através da força do Espírito Santo, para que possa surgir um amor genuíno em todos os corações humanos para enfrentar esta emergência comum”, conclui o cardeal Tagle.

OC

Partilhar:
Share