CEP promove celebração pelas vítimas da pandemia a 11 de novembro

Fátima, 08 nov 2021 (Ecclesia) – O presidente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) recordou hoje, em Fátima, as vítimas da pandemia de Covid-19, apelando à distribuição global de vacinas e tratamentos, com “um novo espírito de solidariedade e de justiça”.

“No contexto da pandemia, sem um acesso da população mundial a vacinas e a recursos para todos, as melhores práticas dos países com mais possibilidades económicas acabarão sempre por naufragar em novos contágios, com estirpes mais complicadas do vírus”, disse D. José Ornelas, no discurso de abertura da 201ª Assembleia Plenária da CEP.

Segundo o bispo de Setúbal, sem esta “globalização da justiça e da solidariedade”, o mundo irá tornar-se “uma confusão de tensões contagiosas, miséria, migrações perigosas e depredação do planeta”.

A CEP vai evocar esta quinta-feira as vítimas da pandemia de Covid-19 com um Missa, na Capelinha das Aparições, celebrada pelos bispos que participam na Assembleia Plenária; a Eucaristia vai ter início às 08h00.

“Lembramos com fé aqueles que sucumbiram à doença, bem como os seus familiares e, unir-nos-emos a todos eles, na celebração da Eucaristia de conclusão desta Assembleia”, indicou D. José Ornelas.

O bispo de Setúbal destacou a progressiva superação das limitações impostas pela pandemia, agradecendo “estas novas condições”.

Manifestamos um profundo agradecimento a quantos tornaram possível esta evolução positiva, a começar por todos os profissionais de saúde que, incansavelmente e à custa da sua própria saúde, cuidaram daqueles que foram atingidos por esta enorme crise”.

O presidente da CEP saudou ainda o papel de todos os que estiveram envolvidos “na investigação científica, no exercício da autoridade a todos os níveis, nos movimentos de solidariedade e, de modo especial, nas comunidades eclesiais”, mostrando “o lado bom da humanidade e da fé cristã que se torna próximo e solidário com quem sofre”.

Foto: Lusa/EPA

A intervenção aludiu ainda à conferência sobre as alterações climáticas (COP26), que decorre em Glasgow, Escócia.

“Embora de maneira não suficiente para fazer face à enormidade da ameaça que paira sobre o planeta, a evidência científica e a constatação empírica não deixam dúvidas de que não se podem perder estas derradeiras oportunidades para conter ao máximo, não as nuvens que pairam sobre o horizonte de amanhã, mas a dramática realidade das catástrofes que chegam, hoje e cada vez mais, às nossas casas, pelos noticiários de todo o mundo”, declarou D. José Ornelas.

O bispo de Setúbal evoca a liderança do Papa Francisco, neste campo, para “colocar na agenda prioritária da Igreja e do mundo este tema fundamental para o futuro do planeta”.

OC

Partilhar:
Share