DR

Povoação, Açores, 09 abr 2020 (Ecclesia) – Representantes de três comunidades cristãs reuniram-se esta quarta-feira em conversa online sobre as celebrações pascais, numa iniciativa de um sacerdote da Diocese de Angra.

“Para dar utilidade ao tempo em que estamos parados comecei a fazer umas transmissões online, onde temos delineado um programa e ter esta conversa com as Igrejas cristãs foi um desafio que, prontamente, foi aceite”, explicou à Agência ECCLESIAo padre André de Resendes, pároco dos Remédios – Lomba do Loução e de Nossa Senhora da Penha de França, Agua Retorta (Povoação, ilha de São Miguel, Açores).

D. João Lavrador, bispo de Angra, marcou presença, em representação da Igreja Católica, juntamente com o bispo Jorge Cabral, da Igreja Anglicana, e o padre Ivan Petliak, da Igreja Greco-Católica, foram os convidados desta emissão online do sacerdote.

O padre André de Resendes faz transmissões diárias, através da internet, desde que começou o período de isolamento social para travar a propagação do novo coronavírus.

“Um dos objetivos é para aproveitar para evangelizar os adultos, quase como um curso intensivo, para que as pessoas possam perceber mais da cultura cristã e do que une as Igrejas Cristãs, fizemos o convite aos representantes e todos aceitaram de primeira hora para um diálogo muito aberto e conciso, como conseguimos”, assinala.

D. João Lavrador, bispo de Angra, referiu que este tempo de pandemia é um “grande desafio” para depois “equacionar os problemas que aí virão”. 

“O desafio é saber equacionar como vamos ajudar? E agora estão as redes sociais, ou se não for o telemóvel que nos põe em contacto, senão como seria possível? Começarmos a ver o que podemos fazer depois, como equacionar para a presença e comunhão, se todos fizermos a nossa parte vai ser possível porque as pessoas estão desejosas de se encontrar”, disse o prelado, durante a transmissão.

O presidente da Comissão Episcopal da Cultura, Bens Culturais e Comunicações Sociais apontou ainda que esta “pandemia é a oportunidade de viver a Igreja doméstica”, desejando “uma Santa e Feliz Páscoa” para todos “os que professam o mesmo Deus”.

Que possamos ressurgir pessoas novas, com uma sabedoria criativa saiamos para novas igrejas, com nova vivência cristã, novas comunidades cristãs e também para uma missão evangelizadora”.

O representante da Igreja Lusitana D. Jorge Cabral, tem pedido que este tempo de isolamento sirva para que os fiéis “ouçam a voz interior”. 

“Não se pode entrar no frenesim online, mas sentir e ouvir a voz interior, apelamos a leitura bíblica, à oração e culto familiar diários e que a dimensão individual seja cultivada porque esse é o grande desafio, deixemos vir ao de cima de nos a nossa própria cruz”, apontou o responsável do ramo da Igreja Anglicana em Portugal.

D. Jorge Cabral aproveitou ainda para anunciar que as Igrejas Cristãs, presentes em Portugal, se tinham unido para escrever uma “mensagem pascal a uma só voz”.

Já o padre Ivan Petliak, da Igreja Greco-Católica, sublinhou o isolamento como forma de “encontrar tempo para a família” e tem aproveitado para “contactar paroquianos que estão a perder a esperança”.

“Aqui em Portugal, por exemplo, não tenho paróquias grandes, e por isso não posso perder este contacto com os meus paroquianos que, nesta altura muitos estão a perder o trabalho, e quando perdem a esperança na sua vida, nós, padres e pastores, precisamos de dar exemplo e palavras de coragem para continuar a viver na fé”, apontou

Este sacerdote de origem ucraniana,  em serviço pastoral na Diocese de Setúbal, teve ainda a oportunidade de dirigir uma mensagem pascal na sua língua materna.

A conversa, que durou mais de uma hora, teve “milhares de visualizações e muitos comentários” na página de facebook da paróquia dos Remédios, na Povoação, ilha de São Miguel – Açores, e também um momento final para questões colocadas pelos internautas.

SN

Partilhar:
Share