D. Nuno Brás apelou à solidariedade com as vítimas da crise provocada pela pandemia

Foto: Jornal da Madeira/Duarte Gomes

Funchal, Madeira, 11 jun 2020 (Ecclesia) – O bispo do Funchal presidiu hoje à Missa da solenidade do Corpo de Deus, convocando de forma simbólica um representante leigo das 96 paróquias da diocese, num ano sem procissões ou os tradicionais tapetes de flores.

D. Nuno Brás destacou o impacto da pandemia de Covid-19 na sociedade madeirense, deixando um apelo à solidariedade.

“Cuida do teu próximo. Não olhes apenas para ti e para o teu bem-estar. Olha por aquele que está aí, bem perto, que não tem pão para se alimentar ou para alimentar a sua família; que não tem sentido para a sua vida; que olha apenas para o momento presente. Cuida dele”, referiu na homilia que proferiu na Catedral do Funchal.

Na intervenção, enviada à Agência ECCLESIA, o responsável católico destacou que, de um momento para o outro, a cidade ficou deserta e muitas das atividades económicas pararam.

Agora procuramos retomar a nossa vida nesta ilha que o Senhor nos ofereceu. Por isso, deixai que, em nome de Deus, ouse, também eu, fazer-vos três advertências: no tempo da prosperidade, não te esqueças de Deus; percebe que hoje Ele te oferece a salvação; cuida do teu próximo”.

O bispo do Funchal afirmou que a “fome de Deus” é algo que marca o ser humano e apresentou a Eucaristia, sacramento central do catolicismo, como presença divina na atualidade.

“É o hoje de Deus que entra assim, de modo visível, nas nossas vidas, e que, insistentemente, nos oferece um novo vigor, nos impede de ficarmos parados, e nos dá um horizonte de vida eterna”, aponta.

OC

Partilhar:
Share