Professora de Matemática explica importância de acompanhar na vida, para além da matéria a lecionar

Póvoa do Lanhoso, 16 set 2020 (Ecclesia) – Margarida Corsino, professora Matemática na Escola Secundária da Póvoa do Lanhoso, disse que o “sentimento” por regressar às aulas presenciais “é de uma alegria enorme” porque vai “estar com os alunos, com os colegas, com toda a comunidade educativa”.

“Neste momento é isto, um misto de alegria e de esperança, agradecer muito podermos estar presencialmente”, afirmou na emissão de hoje das ‘Conversas Originais – das palavras à ação’.

Em entrevista à Agência ECCLESIA, Margarida Corsino explica que o “sentimento é de uma alegria enorme” porque vai poder voltar à escola onde vai “voltar a estar com os alunos, com os colegas, com toda a comunidade educativa presencialmente”, o que “sem dúvida que é muito diferente” das aulas online.

“Esta alegria vem de confirmar muito que isto de ser professora não foi um acaso mas uma confirmação de algo que faz parte de mim, este desejo de poder fazer parte da vida de outros e participar também ensinando matemática”, assinala.

A professora Matemática na Escola Secundária da Póvoa do Lanhoso, no Distrito de Braga, conta que os alunos têm enviado emails a perguntar se vai ser professora deles e “nota-se esta vontade” de voltarem “a estar juntos”.

Margarida Corsino explica que “ao mesmo tempo” que ensina “também se acompanha a vida de cada um destes alunos” e este ano “não é diferente”, com turmas novas onde os rostos não vão estar completos por causa das máscaras, mas “por trás daqueles olhares” há “vidas muito especiais”.

Às vezes, o nosso olhar não é tão valorizado e, neste momento, o que mais peço, e que tenho pedido, na preparação deste ano é um olhar agradecido sobre tudo aquilo que nos é permitido, tudo o que nos é dado, e perceber como é que este agradecimento pode transformar-se em presença efetiva que se calhar também já tínhamos banalizado, a presença de professores e alunos numa sala de aula”.

A professora de Matemática é também a coordenadora do jornal online da Escola Secundária da Póvoa do Lanhoso e recorda que quando o ensino passou a ser online, por causa da pandemia de Covid-19, sugeriram “a toda a comunidade educativa” escrever “um diário” do que estavam a viver.

“Temos um outro olhar sobre as coisas, obrigar-nos a perceber o que é que estava a acontecer. Ao mesmo tempo que exercitavam a escrita houve textos muito bonitos de miúdos com uma sensibilidade enorme ao que se estava a passar à sua volta e no mundo inteiro. Aquele tempo permitiu um olhar mais global e os miúdos foram-se apercebendo de uma série de coisa que antes não sabiam”, analisa.

“Agora estamos prontos para começar um novo ano e sinto que eles ficaram a olhar com outros olhos porque os miúdos e professores conseguiram expor naquelas páginas de diário coisas que não se partilhariam de outra forma. Ficaram a conhecer aquilo que nos é caro, que nos é querido, que nos faz sair da cama em cada manhã”, desenvolve.

Margarida Corsino, professora Matemática na Escola Secundária da Póvoa do Lanhoso, é a convidada desta quarta-feira das ‘Conversas Originais – das palavras à ação’, esta semana dedicada ao início do ano letivo 2020/2021, que são transmitidas e publicadas online, às 17h00, e do programa Ecclesia, na rádio Antena 1, pelas 22h45.

LS/CB/OC

Partilhar:
Share