Irmã Regina Fernandes, Missionária de S. Pedro de Claver, está em Cabo Verde, há 16 anos, depois de ter passado por Portugal, Itália, Brasil e França

Lisboa, 12 out 2021 (Ecclesia) – A irmã Regina Fernandes, Missionária de S. Pedro de Claver, é natural de Cabo Verde e, depois de estar 30 anos em missão em vários países, disse à Agência ECCLESIA que voltar ao seu país foi uma alegria e a “coroação dos sacrifícios”.

“Quando eu recebi esta notícia, depois de estar cinco anos em França, para voltar para o meu próprio país, foi uma alegria, como a coroação dos sacrifícios, mas sabemos que a missão é estarmos felizes lá onde a congregação e Deus nos designa porque quando consagramos a nossa vida para missão não importa onde”, afirmou a religiosa.

A Missionária de S.  Pedro de Claver, natural da ilha de Santiago, chegou há 16 anos ao seu país, “no início da diocese de Mindelo”, e ser missionária no próprio país é “muito bom porque conhece a cultura, a linguagem e as dificuldades do povo, tocando pontos essenciais”.

“Logo no início em 2005 na Diocese eu trabalhei na pastoral juvenil e na Pastoral da comunicação, na Pastoral da catequese, tudo isso para servir o secretariado Diocesano foi um trabalho muito agradável”, refere.

A irmã Regina Fernandes esteve em missão em Portugal, Itália, Brasil e França, durante 30 anos.

“Trabalhei na animação missionária, fundei a Infância Missionária na Diocese de Santana, no Brasil, numas 50 paróquias durante quatro anos e até participei do congresso missionário na Argentina depois desta missão fui chamada para ir para França, foi um choque inicial, mas depois quando cheguei comecei logo a trabalhar com a comunidade portuguesa”, recorda.

As «Conversas na ECCLESIA» desta semana trazem experiências missionárias que pode acompanhar online, de segunda a sexta-feira, pelas 17h00.

SN 

Partilhar:
Share