Sara Ferreira, auxiliar pastoral na paróquia de Ettelbruck, faz a ponte com a comunidade emigrante

Lisboa, 08 jun 2021 (Ecclesia) – Sara Ferreira, auxiliar pastoral na paróquia de Ettelbruck, no Luxemburgo, disse à Agência ECCLESIA que em tempo de pandemia houve “afastamento e angústias” na comunidade portuguesa.

“O ano da pandemia veio abater e fechar muitas portas, as pessoas afastaram-se muito, porque todos ficaram isolados, muitos com medo de sair, aqui na Igreja quando retomámos as celebrações as pessoas vêm com receio e há muito contacto que se cortou”, lamenta.

A auxiliar pastoral na paróquia de Ettelbruck, na zona centro-norte do Luxemburgo, refere que os responsáveis católicos tentam “manter o contacto com os mais idosos” que sabem estar sozinhos.

Sara Ferreira emigrou com os pais há 45 anos, tinha dois meses de vida quando chegou ao Luxemburgo, está integrada na paróquia onde foi assumindo responsabilidades na catequese e fazendo “ponte com os portugueses”.

Infelizmente há um ano que ficamos sem padre de Língua Portuguesa, o desafio agora é tentar integrar os portugueses, o padre tem de ter a porta aberta para os integrar, eu tenho às vezes mais um trabalho de tradução do que outra coisa”. 

Segundo a entrevistada, o sacerdote que agora está na paróquia já “vai fazendo um esforço para dizer algumas palavras em português”.

“Para mim é muito gratificante, gosto de fazer o que faço mas entendo que já é uma vocação, não é só um trabalho, acredito no que faço”, esclarece.

Sem vir a Portugal há mais de um ano, Sara Ferreira partilha da dor dos portugueses emigrantes que, devido às limitações impostas da pandemia, não vieram ao seu país. 

“É uma dor que não se consegue explicar, estamos todos a sofrer muito, mesmo eu não voltei mais a Portugal, é difícil porque nos foi proibido tudo, como dizia o nosso bispo no mês passado, “a migração está a viver a pandemia em duplicado, aqui no Luxemburgo mas com a angústia dos familiares em Portugal”, reconhece.

As «Conversas na Ecclesia», a caminho das celebrações do 10 de junho, vão ao encontro das comunidades católicas de Língua Portuguesa, em diferentes países, percebendo as várias realidades e os efeitos da pandemia, de segunda a sexta-feira, às 17h00 no site ECCLESIA e às 22h45 no programa de rádio na Antena 1.

SN

Partilhar:
Share