Frei Sérgio Pinheiro destaca o desafio de “estruturar a paróquia”

Leiria, 18 out 2021 (Ecclesia) – O franciscano Sérgio Pinheiro esteve quatro meses em missão em Cabo Verde e contou à Agência ECCLESIA que os grandes desafios foram “estruturar a paróquia”, percorrer longas distâncias e “restaurar matrimónios e famílias”.

“O trabalho que fizemos foi organizar a catequese, estruturar a paróquia e também no trabalho junto dos casais, ajudar a restaurar os próprios matrimónios mas sobretudo restaurar as famílias porque quando não há famílias, nem adultos responsáveis, não se constrói o futuro”, explica o franciscano.

No caminho para o diaconado, Sérgio Pinheiro esteve quatro meses na Ilha de Santiago, em Cabo Verde, “numa das paróquias mais pobres”, onde além de pobreza material o religioso aponta a “pobreza cultural, de educação e infraestruturas”.

“Uma missão por ser pobre é que nos alegra, que nos dá muita vontade de lá permanecer  e eu sempre tive o desejo de ser missionário, desde a altura da minha formação”, recorda.

A reestruturação da paróquia de São João Batista foi “o grande desafio” da sua estadia, no serviço que faziam, “percorrendo grandes distâncias para dar assistência às pessoas”.

“As pessoas procuram sobretudo a presença e depois, claro, a conversa e o gesto simples, às vezes o abraço, o sorriso, o poder falar a língua deles, eles ficaram impressionados, era uma coisa que aprendi com amigos Cabo Verdianos, ainda em Portugal, uma mais valia para chegar mais facilmente ao coração das pessoas”, refere.

Atualmente o frei Sérgio Pinheiro encontra-se na comunidade franciscana de Leiria onde, além das responsabilidades na comunidade, integra a equipa da pastoral vocacional da diocese.

As «Conversas na ECCLESIA» desta semana trazem experiências missionárias que pode acompanhar online de segunda a sexta-feira, pelas 17h00.

SN 

Partilhar:
Share