Diretora do Secretariado de Educação Cristã da Diocese do Porto, Isabel Oliveira, admite o «reconhecimento e desafio de renovação» lançado pelo Papa

Porto, 02 jun 2021 (Ecclesia) – A diretora do Secretariado de Educação Cristã da Diocese do Porto disse à Agência ECCLESIA que o novo Ministério de Catequista, criado pelo Papa, vem lembrar as comunidades do papel da catequese e da iniciação cristã.

“Alguém que é catequista e não investe na sua formação denota a pouco importância que damos a estar ministério, as paróquias têm outras preocupações e, no fundo, o ministério do Catequista ajuda a que as nossas comunidade se abram a novos cristãos, os catequistas possibilitam a iniciação cristã”, refere Isabel Oliveira.

A entrevistada destaca a instituição do ministério do Catequista “já não era uma novidade” mas que recebeu o documento “cheia de alegria e expectativa”.

“Sinto que é um reconhecimento e um desafio para a renovação da pastoral profética”, afirma. 

Segundo a entrevistada o “Papa tem dois caminhos fortes, a questão missionária e a questão da comunhão”.

“Este ministério vai suscitar uma consciência mais aprofundada da necessidade da Igreja em comunhão e que tem de ser urgentemente missionária”, assume.

Isabel Oliveira pensa já nalguns candidatos a este ministério, nomeadamente pessoas que “não fazem desta missão algo pontual, mas cuja própria vida é testemunho”.

“Recebi testemunhos felizes de catequistas que partilharam esta alegria de reconhecimento e de, ao mesmo tempo, este calor frio que ser catequista é muito mais que uma palavra”, recorda.

As «Conversas na Ecclesia» desta semana fazem eco da instituição do ministério do Catequista, ficam online às 17h00 na Agência ECCLESIA e disponíveis às 22h45 na Antena 1.

SN

Partilhar:
Share