Marcelo Rebelo de Sousa fala em «personalidade ímpar»

Lisboa, 01 set 2019 (Ecclesia) – O presidente da República Portuguesa saudou hoje o anúncio da criação de D. José Tolentino Mendonça como cardeal, falando numa “personalidade ímpar” da Igreja e da sociedade.

“O presidente da República manifesta o mais profundo júbilo pela elevação do Senhor Dom José Tolentino de Mendonça ao Cardinalato, traduzindo o reconhecimento de uma personalidade ímpar, assim como da presença da Igreja Católica na nossa sociedade, o que muito prestigia Portugal”, refere uma nota divulgada pela Presidência da República.

O Papa anunciou hoje, ao meio-dia de Roma (menos uma em Lisboa), a decisão de convocar um Consistório para a criação de 13 cardeais, a 5 de outubro, entre eles o arquivista e bibliotecário da Santa Sé, D. José Tolentino Mendonça.

Na sua reação, Marcelo Rebelo de Sousa sublinha a “excecional relevância do novo cardeal como filósofo, pensador, escritor, professor e humanista” e recorda que o havia convidado para presidir às comemorações do Dia de Portugal, de Camões e das Comunidades Portuguesas em 2020, que vão decorrer na Madeira e na África do Sul.

“O Chefe de Estado tenciona estar presente na cerimónias de imposição do barrete cardinalício”, conclui o comunicado oficial.

O primeiro-ministro português também saudou a designação de D. josé Tolentino de Mendonça como cardeal, numa mensagem publicada na rede social Twitter

“Trata-se de um dos mais qualificados vultos da Igreja e de uma personalidade cimeira da cultura portuguesa. É também um dos melhores pensadores sobre o potencial da nossa Diáspora”, escreve António Costa.

D. José Tolentino Mendonça nasceu em 1965 na localidade de Machico, no Arquipélago da Madeira, foi ordenado padre em 1990 e bispo no dia 28 de julho de 2018, no Mosteiro dos Jerónimos, quando completava 28 anos de sacerdócio, recebendo simbolicamente a sede episcopal de Suava, no norte de África.

O arcebispo e poeta madeirense é doutorado em Teologia Bíblica, foi vice-reitor da UCP e, em fevereiro de 2018, orientou o retiro de Quaresma do Papa Francisco e seus mais diretos colaboradores, em Ariccia, localidade nos arredores de Roma.

Biblista, investigador, poeta e ensaísta, Tolentino Mendonça foi condecorado com o grau de Comendador da Ordem de Sant’lago da Espada por Aníbal Cavaco Silva, presidente da República em 2015.

Assumiu o cargo de bibliotecário e arquivista da Santa Sé no dia 1 de setembro de 2018.

OC

Consistório 2019: D. José Tolentino Mendonça, sexto cardeal português do século XXI

 

Partilhar:
Share